quarta-feira, 17 de abril de 2013

O verdadeiro sofrimento

Normalmente se fala do sofrimento de Jesus Cristo na flagelação, no caminho para o Calvário, em carregar uma pesada cruz de madeira, em ser pregado, perfurado e morto na cruz. Fala-se como se este fosse seu maior sofrimento. Concordo que esta tortura e sentença de morte não são nada agradáveis. Mas esta forma de execução não foi só privilégio de Jesus, muitos sofreram esta sentença antes e depois dele. A cruz é um símbolo para os cristãos de todo o mundo. Mas acredito que o maior sofrimento de Jesus seja o fato dele amar a vida e o amor e ter que abrir mão de viver para passar pela experiência da morte redentora pra a humanidade. Um espírito evoluído como o dele ter que explicar da forma mais simples os grandes mistérios do Universo para pessoas de pouca compreensão. Os judeus da época esperavam um Messias guerreiro que fosse libertá-los do domínio romano, a custa de muito derramamento de sangue. Não foi esse o propósito da vinda de Jesus Cristo para este mundo, mas para semear o amor, compaixão, sabedoria e conhecimento de assuntos muito evoluídos para um povo que a muito estava sob o jugo de povos dominadores a muitos século e ainda sonhava em ser um grande povo. Deus conservou os hebreus (depois judeus) para que eles tornassem a ideia de um Deus único e protetor mundialmente conhecida. Mas eles entenderam que Deus deveria servir aos seus propósitos e esmagar todos seus inimigos. Sem ser pretencioso, muitas vezes sinto a angústia de ter coisas muito boas para dividir. Sinto que eu seria mais evoluído se eu tivesse a oportunidade de conviver com pessoas mais evoluídas espiritualmente. Sinto como se eu tivesse conhecimentos de nível superior, mas tendo que conviver com criancinhas no jardim de infância. É uma tortura pra mim ter que adaptar meu conhecimento e comportamento ao meio em eu vivo. Eu seria muito mais feliz se eu tivesse a oportunidade de conviver com pessoas muito melhor do que eu, que tivessem o que me ensinar, só pra variar um pouco. Assim como Jesus teve que conviver com pessoas simplórias que não compreendiam a grandeza de sua obra, vivo arrodeado de pessoas que não “falam a minha língua”, embora eu as compreenda profundamente. As pessoas parecem um rebanho sem pastor, onde buscam o consolo em bebidas alcoólicas. Como eu não me divirto em beber é mais difícil para mim me entrosar neste mundo em que as virtudes são vistas como caretice e vive-se uma época em que é “proibido proibir”. Só peço a Deus que ele me dê voz para falar as pessoas a verdade da vida. Do fundo do meu coração, desejo poder ajudar as pessoas a terem mais consolo e alegrias na vida. Mas para isso preciso ter oportunidade e ter alguma prosperidade material, pois ninguém para ouvir alguém que parece um fracassado aos olhos das pessoas. Hoje tenho certeza que minha sabedoria não é deste mundo, pois se fosse seria mais fácil para eu lucrar com tudo que sei e posso descobrir e aprender. Senhor, dai-me forças para suportar tudo isso. E perdão pela minha pouca fé.

Nenhum comentário: