sábado, 31 de dezembro de 2016

Amor sem limites

Quero ter oportunidade de viver um amor sem limites, sem restrições um amor puro como deve ser um sentimento. Até agora só consegui viver essa experiência com minha mãe, mas eu quero estender essa forma de amar a outras pessoas dizem que não se pode amar outras pessoas. Percebi que as pessoas são resistentes ao amor e nem mesmo sabem o que é esse sentimento tão puro que é capaz de fazer milagres em nos vida. Facilmente confundem amor com desejo. Se um homem demonstra excessos de gentilezas fora dos padrões estabelecidos pela sociedade onde ele esta inserido, logo é não interpretado: se for gentil e atencioso com uma mulher que logo é visto como está interessado em namorar ela; mas se um homem é atencioso com outro homem, logo surge dúvidas sobre a masculinidade dele. Percebo que com o passar dos anos tudo que importa para um corpo cansado pelo passar dos anos é ter pessoas atenciosas ao seu redor e que lhe dê assistência em coisas simples como conversar ou acompanha-lo algum lugar. Os títulos que uma pessoa conquista ao longo do tempo vai perdendo importância. O amor é capaz de preencher este espaço vazio e dar sentido à velhice e a esta vida passageira.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Carapaça

Acredito que nos assemelhamos aos crustáceos em alguns aspectos. Esses animais tem uma carapaça que serve de armadura para defenderem-se de sua predadores. Porém, para crescer, eles tem que abandonar a segurança da armadura, expor seu frágil corpo para que ele aumente e tamanho e daí sim endurecer e formar uma nova armadura. Nós, seres humanos, vivemos em nossas carapaças mas nem sempre temos a coragem de abandona-las para crescer. Não queremos expor nos fragilidades e ficamos na ilusão de que aquela mesma armadura nos servirá a vida inteira, mesmo que isso signifique viver em um espaço reduzido a ponto de ser claustrofóbico. Tenho me esforçado para viver sem medo: nem da solidão, nem da violência, nem da crise econômica, nem da velhice e nem da morte. Temos que você confiantes mas sem ser ingênuos (que é outro nome que se da a estupidez). Ser inocentes sempre (que é a ausência de culpa), mas ingênuos nunca. Crescer envolve riscos, abandonar os velhos hábitos e vícios, não ficar atrelado s um ambiente que impeça seu crescimento pessoal. Abandonar a falsa sensação de segurança que o comodismo traz.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

O que é espiritualidade?

Existem vários mitos e preconceitos sobre a espiritualidade, uma desinformação geral que acaba por jogar esta crença no rol de crenças demoníacas, muito disso influenciado pela existência de charlatães que se aproveitam da dor alheia para obter vantagens pessoais, da campanha algumas agremiações religiosas fizeram ao longo do tempo contra qualquer um que questionasse seus dogmas e do medo que as pessoas têm do desconhecido. A espiritualidade é a crença na alma e na reencarnação da alma. Isso não quer dizer que a alma vá passar a eternidade reencarnando. O máximo de reencarnações que podem ocorrer e nesta ultima será o tudo ou nada: ou vence e caminha para Deus ou será apagada da existência. Um espiritualista não acredita na existência do inferno, pois deixar de vencer implica em ser apagado do Livro da Vida, para sempre. Se alguém se afastar de Deus, ficará vulnerável à influência de espíritos obsessores, que são espíritos perdidos que quando se aproximam causam muito mal e podem provocar tragédias. O ser humano pode até se afastar de Deus Para a doutrina que acredito O Universo sempre existiu ele cria muitas coisas, inclusive as almas. Entre essas almas, Deus foi criado também, como qualquer outra alma. Mas o que fez deus ser tão poderoso e sobressair-se entre as demais, foi sua estrema humildade. Deus ainda é humilde. Ele está em tudo e Ele é tudo que conhecemos. As almas continuam a serem criadas pelo Universo, mas quem se encarrega de dar a vida a essas almas é Deus. É através Dele que as almas encarnam e ganham a oportunidade de evoluírem. Deus é o nosso criador e devemos a Ele obediência total. Mas não basta teme-lo com medo das punições, temos que amá-lo e sermos gratos por ele nos dar a oportunidade de evoluirmos com nossas almas e atingirmos a eternidade. As almas são uma forma de energia e como tais, não podem ser destruídas, apenas transformadas. Assim como Deus é uma alma de extrema pureza e poder incompreensíveis para mente humana. No Universo existem muitos mistérios, a ponto de nossa mente nãos ser capaz de decifrar todos esses mistérios sem enlouquecer. Todos os seres vivos tem alma, inclusive as plantas e os animais, até o menor dos seres; por isso é pecado matar por prazer e não por extrema necessidade. A alma está atrelada ao corpo e este não pode se separar voluntariamente, pois Deus os uniu de forma a manter a alma unida a este corpo e com o compromisso de zelar por ele, já que este corpo é sua morada enquanto estiver aqui nesta existência. O corpo deve ser submisso à alma e não pode fazer nada que impeça dela voltar até Deus, pois é esta a missão da alma: voltar a Deus melhor só que veio voltar como vencedora. O corpo é só um receptáculo, uma embalagem. Para a espiritualidade, cada corpo abriga três almas que são chamadas de Protetores e, entre elas, existe a que predomina. Se a alma for amiga e gostar do corpo físico, este corpo não terá que se preocupar com nada nesta vida: nada de violência, fome, desemprego e nada de ruim acontecerá a este corpo. A prosperidade fará parte da vida deste vivente e ele não terá que fazer esforço para ter êxito em suas conquistas. As portas sempre se abrirão e ele será bem aceito por onde passar. A alma é soberana e tudo que ela quer é voltar para Deus. Mas se a alma não gostar do corpo, tudo de ruim acontece, pois a alma se afasta do corpo e o deixará vulnerável a toda sorte de espíritos que aparecerem, geralmente aparecem os ruins, e com eles sofrimento para o corpo. A alma é a proteção do corpo. Deus não criou o corpo para ser servido pela alma de cada um, mas sim para servir de recipiente para um conteúdo precioso. Deus não se importa com nosso corpo físico, não faz diferença para ele se temos o que comer, o que vestir, se temos abrigo ou conforto, ou se estamos doentes. Temos que reconhecer a importância de Deus e amá-lo acima de tudo. Para nós viventes, na hierarquia divina, Deus é único e soberano e abaixo de Dele está nossa alma. Desesperar-se diante da possibilidade de morrer é uma clara demonstração de falta de fé, pois para quem ama a Deus partir desta vida é uma conquista e deve ser feita de forma serena e não com total desespero. A morte é soberana e ela sabe da força que tem, quando ela chega é o fim. E ela só vem quando a alma da própria pessoa pede por isso, ou porque já venceu todas as batalhas ou porque desistiu de vez. Se a alma desistir, ela será punida e apagada da existência. A alma tem por obrigação de levar o ser vivente até a presença de Deus, caminhando ao seu lado. Se quisermos ter prosperidade e proteção, temos que estar em perfeita sintonia com nossa alma, ela tem que gostar de nosso corpo. Podemos cativar nossa alma se entendermos que seu objetivo é evoluir e voltar para Deus, e não fizermos nada para atrapalhar seu percurso. Devemos ser parceiros de nossa alma e não adversários. Conquistamos nossa alma quando aprendemos a gostar mais de nós mesmos, algo como nos presentearmos de vez em quando, como comprar uma roupa nova, comprar um sorvete ou ir ao cinema, por exemplo. Devemos deixar nossa alma nos conduzir confiantes de nossos caminhos. Acreditar sempre de que Deus proverá e de que o futuro a Ele pertence. Mas a alma nem sempre é parceira do corpo e não podemos nos acomodar esperando que ela faça todo nosso trabalho. A alma pode ser a reencarnação de alguém que já passou por esta vida, mas não atravessou o portão para a vida eterna. Essa alma reencarnada precisará de um tempo para compreender que ela não é mais um ser vivente e sim apenas um ser inteligente de natureza espiritual que conduz um corpo físico. Neste ponto, o ser vivente terá que lutar contra as dificuldades do dia-a-dia e ainda se manter firme até sua alma acordar para sua nova realidade espiritual. Esse processo poderá durar de alguns meses até décadas de nossa vida terrena e mesmo assim, a alma ainda terá prioridade. O ser vivente foi criado apenas para servir de abrigo para s alma enquanto ela permanecer encarnada neste mundo, depois é descartado como uma garrafa vazia. Mas Deus, em sua infinita misericórdia, deu-nos a oportunidade de alcançar a vida eterna, desde que nos alma interceda por nós. Por isso devemos conquistar a simpatia de boa alma e ajudá-la em tudo que for possível para que ela volte para Deus, para que ela veja o veja como parceiro e o ajude para conquistar a eternidade. Quando você sente-se como se tivesse feiura é porque você sabe que está fazendo coisas erradas e esta desagradando sua alma. Mas quando você sente-se bem consigo mesmo, sem ansiedades e em paz consigo mesmo, é porque você em sintonia com sua alma e se cultivar assim terá tudo que precisa e deseja. Cuidado com suas vontades, elas te afastam de Deus. Só tem uma forma de você agradar a Deus e chegar ao seu reino: Fazendo a vontade Dele. Sua vontade tem que ser a vontade Dele e não você querer impor suas vontades e achar que pode pressionar Deus de alguma forma. Não basta ser devoto de um santo, o santo é quem decide quem ele vai ouvir e atender. Os santos tem liberdade para escolher a quem dar assistência, eles já conquistaram seu lugar no céu e só dão assistência aos viventes por decisão deles menos, Seria não os obriga a fazerem nada do que não queiram. Os anjos são criaturas celestiais que sai criados a todo instante por Deus. Basta Deus olhar para algum lugar ou sorrir para criar um anjo. Uma pessoa vivente pode ter milhões de anjos lhe empurrando para frente ou mesmo nenhum anjo, depende de suas atitudes. Quando alguém tem anjos lhe seguindo, deixa um rastro de luz celestial por onde passa. Deus se alegra quando um vivente cede um direito seu um benefício de outro vivente, cada vez que ele faz isso ganha anjos para lhe darem assistência. Quanto mais se tem anjos mais se tem o respeito no mundo espiritual, que é o verdadeiro mundo. Este mundo que vivemos e percebemos é só um reflexo do mundo perfeito de onde nos almas vieram e nós poderemos conhecer e morasse um dia. Para um espiritualista, o sexo é visto e praticado sem tabu ou vergonhas, mas isso não significa que uma pessoa tem passe-livre para o sexo irresponsável. O sexo deve ser para a procriação e também para o prazer, mas não deve escravizar o ser humano a ponto de ele perder o foco em sua alma e na espiritualidade que o levará até Deus. Não pode ser um vicio que o aprisione nesta dimensão, senão quando ele desencarnar terá dificuldades para fazer a passagem para o outro lado. Não há nada de errado em sentir prazer sexual, desde que ele não seja obtido de através de mentiras, enganações, violência ou outros ardis. O prazer em si não é um pecado, mas a dependência das sensações sim. Todo vicio é uma forma de pecado. O que é o pecado senão o ser humano duvidando ou desafiando a Deus? O livre arbítrio não existe. Isso é uma invenção da humanidade para justificar a si mesmo sobre uma falsa sensação de liberdade e permitir que o ser humano cometa tudo quanto seja erro e pecados. Só entra no reino de Deus quem faz a vontade Dele, quem não fizer será excluído da existência. Onde está o livre-arbítrio? O egoísmo não existe, pois querer algo bom para si mesmo não é egoísmo. Mas deixar de dar assistência a um necessitado é falta de caridade. Uma casa de caridade não pode cobrar pelos serviços e aconselhamentos, senão deixa de ser caridade, assim como caridade é quando outra pessoa reconhece algo que você fez. Se ela não reconhece seu ato como caridade, você não fez nada. O ser humano é bom e as pessoas são naturalmente boas, pois tem em si a centelha divina, o que ocorre é que, ao encarnarmos, nos esquecemos de que todos nós fazemos parte de um todo e somos criados pelo mesmo Criador que nos ama a todos e quer que todos nós cheguemos à eternidade. Até o mais perverso dos homens da história é filho de Deus e ele não se alegra quando fazemos mal uns aos outros, por mais cruel que uma pessoa possa ser. Alguém que cometeu algum erro deve ser punido para reavaliar seus atos, mas não devemos condená-lo como pessoa em momento algum, pois quem julga é exclusivamente Deus. Não devemos esquecer que o corpo pode fazer coisas que a alma discorda totalmente, e é ela quem vai puni-lo, conforme a vontade de Deus. Por isso uma pessoa que quer ir até Deus não pode ser apegada as coisas materiais, pois isso facilmente leva ao pecado. Se tiver demais pode se tornar soberba e humilhar seus semelhantes, se não souber lidar com a fartura. Não podemos amar nada nem ninguém nesta vida, além de Deus, pois de outra forma podemos pecar. Por exemplo, alguém tem uma mãe ou filho que ama muito e este vem a óbito, a tendência desta pessoa duvidar e questionar a justiça de Deus será grande, e ela terá cometido um enorme pecado. Podemos ter um enorme bem-querer por alguém e não mais do eu isto. Devemos confiar em Deus sem hesitar, confiança plena e absoluta em seu amor e justiça. Se aprendermos algo de espiritualidade, temos que também repassar a outras pessoas que tenham interesse e necessidade, pois cabe a cada um de nós evangelizarmos nossos semelhantes. Se quisermos falar e nos fazer entender pela alma de outra pessoa, temos que falar como quem canta suavemente. Se desejamos algo, devemos deixar que outras pessoas a peça por nós, Deus ouve mais rapidamente quando outra pessoa pede por nós do que nós mesmos, daí a importância de pensar nos outros além de nós mesmos. Deus se alegra com coisas simples, tipo uma roupa ou móvel que você consertou e recuperou sua utilidade. As pessoas tem dificuldade de entender como Deus é capaz de estar em todos os lugares ao mesmo tempo e de entender como Ele pode medir todos os nossos atos, mas não duvidam da maneira como as empresas e os governos, através dos computadores, sabem quanto temos na conta bancária ou se estamos em dia coma justiça eleitoral, por exemplo. Levei anos para entender a espiritualidade, mas depois que comecei a estudar assuntos com lei da atração, física quântica e outros assuntos relacionado a autoajuda, ficou mais fácil perceber os mistérios da vida. Um assunto em nada contradisse o outro, e facilitou o entendimento. Quando o ser humano parte desta existência, todas as suas memórias são apagadas e deste mundo só levamos o amor que sentimos. Do outro lado você não vai se lembrar de quem foi e nem mesmo de sua família e das pessoas que você acreditava serem insubstituíveis. Suas obras e sentimentos é que poderão garantir seu "passe" para a eternidade, atrasa-la ou eliminá-la, mas quem julga e decide seu destino é unicamente Deus. Quando fazemos a passagem deste mundo para o outro, passamos por provações assim como neste, mas lá não há segunda chance para quem errar. Se errar, terá que reencarnar ou se apagado da existência. A eternidade não é para o vivente, mas para espíritos evoluídos, assim como as estrelas não são para a humanidade. Jesus Cristo nasceu homem, mas tornou-se Um em Deus devido a sua humildade e suas obras. Assim como a Santíssima Maria mãe de Jesus, que devido a sua humildade foi elevada uma condição impar na escala humana. Ao ser chamada pelo anjo Gabriel para servir a Deus e ser aquela que geraria o salvador da humanidade, Maria apenas se colocou a serviço de Deus sem hesitar ou impor condições, fez-se de serva de Deus. Jesus tece dificuldades no inicio para entender e aceitar sua condição de Cordeiro de Deus, aquele que veio ao mundo para ser sacrificado para a redenção dos pecados da humanidade. Da adolescência a vida adulta foi o tempo que ele precisou para entender sua missão nesta terra. Por isso desse período não se tem noticias dele na Bíblia. Há rumores de que ele viveu com os essênios, mas isso já é outra historia que não vem ao caso agora.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

2017

Este ano de que chega vem para balançar a humanidade. Ainda não será o fim do mundo, mas será bom que cada um esteja firme em sua fé e busque a Deus em primeiro lugar. Quem não estiver firme poderá sucumbir. Será um ano para balançar as estruturas da humanidade e elas deixarem este pensamento confuso e buscarem ardentemente a paz. Não é só o Brasil que passa por um momento difícil e que no ano que vem serão de turbulências. O mundo já está passando por dificuldades como guerras, intolerâncias, insegurança e falta de compaixão. Serão grandes provações. Quem tiver encontrado a paz passará por este período com mais tranquilidade. Busque desenvolver seus talentos e ajude seus semelhantes no que for possível. As pessoas precisarão de orientação para não desabarem diante de provas que nem podemos imaginar. Este ano de 2016 já foi um ano atípico, com grandes revelações e situações estarrecedoras.

Desabafo

Considerando que ninguém leia meu blog, vou escrever um desabafo, talvez você também seja assim ou conviva com alguém que passe por isso: Sinto que sou uma pessoa muito irritadiça, me aborreço com facilidade e perco a calma facilmente. Mas analisando minha história de vida dá para se ter ruma ideia da causa de tanta irritação. Durante muito tempo esperei que alguém tivesse tempo para me perceber e me dar atenção. Esforcei-me para resolver os problemas alheios para que, em agradecimento, as pessoas me dessem a atenção que eu tanto desejava. Mas quando as pessoas tinham seus problemas resolvidos ou encaminhados, não retribuíam a mesma gentileza, pois tinham uma vida para viver e não havia espaço para mim na vida delas. Eu me anulei durante muito tempo por este motivo. Mas minha raiva só aumentava pelas ingratidões, e na verdade eu estava dando atenção a pessoas que não mereciam tanta dedicação e eu também queria algo em troca de pessoas que não seriam capazes de perceber a necessidade de outros. Hoje tenho certa dificuldade de expressar sentimentos e sentir emoções, já que elas foram sufocadas durante muito tempo a espera de um momento de atenção por parte de outras pessoas. Nem tudo foi uma perda, pois hoje tenho uma sensibilidade aflorada que me permite deslizar pelos mais diversos ambientes e conviver com os tipos mais variados e de pessoas em criar conflitos desnecessários. Os sentimentos são a chave que abre a porta da felicidade. Quero me desligar deste logica corriqueira na sociedade e viver emoções e sentimentos por muito sufocados, viver em paz e no amor de Deus.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A paz

O que é a paz? Onde está a paz? Está em nós ou em Deus? Buscamos algo e nem sabemos direito o que é e nem onde conseguir. A paz é uma força que emana de Deus e está entre as pessoas, ela está em todo lugar sem distinção. Há paz nas favelas, nas zonas de guerra, nos presídios, nos palácios, igrejas, empresas, no deserto, nas florestas, enfim, em todo lugar. Mas ela não abraça as pessoas, as pessoas é que tem que buscá-la e abraçá-la. A paz é de uma pureza tão perfeita que não habita onde há qualquer tipo de maldade, seja em pensamento ou atitudes. Para se ter paz precisa-se, antes de mais nada, purificar-se de toda maldade que há no próprio coração. O amor pode estar em um coração que sente raiva ou inveja, ou mesmo ódio. O amor pode habitar em seres imperfeitos com atitudes maldosas, o amor é paciente, mas a paz não pode compartilhar do mesmo ambiente onde a maldade existe. O ódio é passageiro, ele vem, faz uma graça e vai embora. Ele foi criado por Deus para que as pessoas lembrem-se da existência do amor e sintam um alívio quando ele sobrepuja o ódio. Mas as pessoas insistem em segurá-lo para não se esquecerem de uma ofensa que sofreram, acham que o ódio as tornam mais fortes. Guardam o ódio como uma arma para auxiliá-lo em sua vingança. Quando elas seguram o ódio com rancor podem desencadear uma reação perigosa com a ira. A irá é perigosa e pode causar problemas muito sérios e, em caso de descontrole total, pode resultar em homicídio ou suicídio. Uma pessoa irada não vê seu semelhante em sua frente e nem é capaz de dar ouvidos a razão, ela só sente uma vontade irresistível de destruir aquilo que a provocou. Não se provoca uma pessoa a ponto de deixá-la irada, pois ela poderá ficar insana em algum momento e provocar algum ato insano. que ninguém se sinta superior a outras pessoas porque não cometeu nenhum ato que o levasse para a prisão, por exemplo. A diferença entre um presidiário e uma pessoa que está em liberdade é que o presidiário não soube controlar seus ímpetos e teve sua punição (não vou entrar no mérito da pessoa rica e influente que não vai para a cadeia porque tem bons advogados). Tem até um romance chamado O Médico e o Monstro, onde um homem de bem da sociedade torna-se uma criatura cruel e nem se dá conta de que ele a criatura são o mesmo ser. Livre-se dos pensamentos maldosos e do medo, pois o medo é a falta de fé em Deus e põe em dúvida seu amor pelas pessoas. Uma pessoa que está em paz não sente medo nem mesmo de morrer. Pois a morte é um prêmio para aqueles que viveram seus caminhos na retidão, mesmo que ao longo do percurso tenham cometidos muitos erros, mas não abandonaram o caminho até Deus. Morrer só deve amedrontar quem sabe que tem muitas dívidas para pagar quando partir desta vida. Por mais doloroso que possa ser para aqueles que sentem ou sentirão saudades daqueles que partem desta vida, devemos crer que Deus os acolherá, conforme seus méritos. Para encontrar a verdadeira paz duradoura e não apenas um alívio temporário, livre-se dos maus pensamentos e destrua a maldade que há em você. Deixe de pensar e falar mal dos outros, deixe de julgar as pessoas. Você pode condenar uma atitude irresponsável ou maldosa de alguém, mas não deve ter rancor por esta pessoa em seu coração. A paz ela te trará uma felicidade e prosperidade com as quais você nem poderia imaginar, tudo isto ainda nesta vida terrena

sábado, 10 de dezembro de 2016

Qual a razão de sua vida?

Você já de perguntou o motivo de estar vivo? Ou o que te motiva a continuar a lutar e viver e não desistir? Qual o sentido de sua existência? Você veio a este mundo só para sentir prazeres temporários? Esta preparado para partir desta vida com serenidade sem se debater desesperadamente? Acredita que faz o seu melhor diariamente? Sempre diz e demonstra aos seus entes queridos que os ama? Deixe o amor fluir em seu corpo, coração e alma. Tenha prazeres que não se esgotam pela falta do dinheiro, amor, beleza ou posição social. O amor é a maior força que temos e são nossos sentimentos que nos conduzem, sejam ele bons ou maus. Sempre pense o melhor das pessoas e quando elas erros, por mais graves que sejam, não as condene. Você pode ser rigoroso com a atitudes das pessoas, mas tem que deixar claro que não vai amar elas menos por isso. A punição tem que haver, senão uma pessoa nunca vai melhorar seu comportamento. Viva o amor. Amor é um sentimento e não uma emoção. Sentimento é duradouro e emoção é passageira. Emoção é você descer em um tobogã ou mergulhar em um mar com tubarões, ou pular de pára-quedas. Todos nos somos feitos feitos da mesma matéria e somos parte da mesma energia. Mas quando viemos a este mundo vamos nos esquecendo disto gradativamente. E como sofremos com uma inquietude e uma solidão que não passa. Ao nascermos, os anjos vem nos fazer companhia nos primeiros meses de nossas vidas, mas vão se afastando de nossa perfeição à medida que vamos crescendo. Esta foi a forma que Deus encontrou para tornar nos existência neste mundo mais suportável, pelo menos logo no início. Passamos a vida sentindo falta de algo e procuramos preencher este vazio com comida, diversões, distrações diversas, álcool, drogas, sexo irresponsável, entre outras formas. Viemos para esta vida para crescemos espiritualmente, mas desde cedo somos bombardeados por regras de convivência que servem, na maioria da vezes, apenas para nos manter obedientes e ignorantes, num ambiente em que a desobediência é punida severamente. Nossos pais foram criados assim e criamos nossas crianças desta mesma maneira, mas alguém tem que quebrar e se círculo vicioso de opressão e medo. Não se pode viver com medo por muito tempo sem desenvolver sérios transtornos psicológicos. Esse sentimento permanente de insegurança acaba por gerar um estado de desequilíbrio difícil de ser detectado para alguma tentativa de cura. Não há como o amor florescer em um ambiente doentio e hostil como este. As mulheres não devem pensar que um homem se interessa só pelo sexo, assim como os homens não devem pensar que as mulheres são se interessam por dinheiro. Quem tem este tipo de pensamento ou vive ser esta realidade, ainda não está preparado para reconhecer os amor em sua essência. Nem sexo nem dinheiro seguram uma relação, assim como beleza estética só serve para manter uma relação de domínio de um pelo outro. Pense em você já na velhice, quando a maioria das pessoas que você conheceu já faleceram, que suas referências de vida não passam de uma vaga lembrança de um passado que não volta mais. Como acha que de sentirá, sem sua beleza estonteante, sem seu salário ou posições sociais invejáveis, sem o poder de um cargo de chefia, vivendo uma aposentadoria solitária? Será que neste momento de sua vida você conseguirá ver o de desperdício que é viver uma a vida vazia de ilusões?

Como relacionar-se melhor?

Existe alguma maneira de se ter uma relação saudável com alguém? Existe alguma possibilidade de saber, logo no início, se aquela relação será boa ou não? Quando menciono relação saudável refiro-me aquela relação em que as pessoas envolvidas sentem-se bem uma com as outras, de forma leve, serena e natural. Antes de pensar em nos relacionar com alguém, precisamos conhecer bem a nós mesmos. Como podemos saber o que procuramos em alguém se não soubermos o que estamos procurando? Temos que saber quem realmente somos, do que gostamos e o que valorizamos para termos condições de identificar no outro aquilo que desejamos. Temos que ser sinceros conosco mesmos para não nos enganarmos ou magoar alguém. É deveras perigoso brincar com os sentimentos alheios,pois a reação da outra parte pode causar uma tragédia ou grandes prejuízos. Posto isso, o próximo passo é deixar as coisas acontecerem de forma natural sem forçar situações do para satisfazer o ego ou algum desejo carnal passageiro. Quem diz estar procurando amor não pode ir a uma festa ou outro lugar como quem está indo a caça e que não pode voltar de mãos vazias. É melhor ser uma pessoa atraente do que um caçador desesperado. É preciso sair mais, frequentar lugares que agradem a do mesmo, vestir-se como achar melhor. Se você sente-se só, tem muitas outras pessoas na mesma situação que deseja ardentemente encontrar alguém para conversar, trocar ideias, viver emoções e fazer companhia. Mas não pode entrar em desespero, pois desespero atrai mais desespero. Seja uma pessoa agradável, cuja companhia outras pessoas fazem questão de estar por perto. Tenha algo a oferecer que seja só seu, algo que você tenha em abundância e que de sem medir quantidades, seja palavras de conforto, sorriso, alegrias, ideias, dinheiro, amor ou conhecimento. Seja uma pessoa generosa, de tudo aquilo que você que ganhar e ganhará se for sincero em seus pensamentos e sentimentos. Se você sorrir para alguém, normalmente recebe outro sorriso de volta. Tenha cuidado com seus sentimentos. Normalmente nos revelamos em momentos de raiva ou fúria, quando somos provocados e despejamos aquilo do qual nosso coração já está cheio. Sentimentos ruins ou confusos dispersam sua energia, você não conseguirá manter o foco em seus reais objetivos e farão você perder seu rumo. Quando conhecer alguém, se interesse em saber quem realmente é a pessoa a qual você quer se aproximar. Observe como ela se comporta, quais são seus interesses, quais duas crenças, como ele trata as pessoas e como é visto pelo sua conhecidos. O que pensa da vida, como trata suas finanças, o que pensa em relação a política, religião, sexo, amor, família, filhos, álcool, e tudo mais que possa revelar em equipe esta pessoa dedica mais seu tempo e seus esforços. Tema cuidado para que palavras lisonjeiras não te enganem. Bajuladores só se mantém por perto até conseguir o que desejam, depois de conseguirem, te abandonam tão rápido quanto se aproximaram. Não se deixe enganar pelas aparências, tanto físicas quanto sociais. Quando se trata de uma pessoa pessoa bonita ou atraente, tendemos a ser mais tolerantes e ignorar facilmente seus defeitos, acreditando que podemos tornar esta pessoa um ser humano melhor (na verdade, idealizamos que podemos mudar uma pessoa incorrigível apenas porque seria conveniente para nós essa mudança), mas estas pessoa não irá mudar porque nós queremos e a decepção é certa. Por exemplo, aquela mulher de corpo escultural mas que não tem a menor vocação para ser uma esposa fiel , ou aquele homem que derrete o coração se uma mulher só de olhar para ela. Mas ambos estão tão encantados com seus próprios atributos que são incapazes de sentir algum afeto por alguém, já que não precisam fazer nenhum esforço para terem o que desejam. Uma pessoa destas não vai mudar de atitudes apenas porque outra deseja que ela mude. Ilude-se quem acredita que pode mudar a natureza de alguém só porque assim idealizou. Não tente as envolver com alguém apenas porque esta pessoa é excitante, mas porque você viu tem qualidades que vão além da aparência ou estado social. Ninguém engana ninguém, as pessoas é que se deixam enganar, pede entender que uma criança acredite em tudo que outra pessoa fale, mas um adulto se ilude quando idealiza o comportamento de outra pessoa. Analise quais são seus pontos fortes e o que você tem de bom que possa tornar a outra pessoa um ser humano melhor.

Pense nisso

a) Já se perguntou o que você tem de bom que possa interessar para a alguém que tenha interesse em estar com você? b) Quando você está com sua pessoa amada, o que fazem além de sexo, beber, curtir com os amigos? c) O que realmente gostam de fazer juntos? O que aconteceria se vocês tiverem que passar uma semana juntos sem whatssap, sem Internet e sem TV a cabo? d) Você consegue se suportar sem estar rodeado de amizades, bebidas alcoólicas ou tecnologia? e) Você consegue perceber a necessidade real de outra pessoa sem estar contaminado por seus interesses pessoais? f) Você consegue ser agradável e fazer o bem a alguém sem e importar se terá algum benefício próprio além da satisfação de fazer uma boa ação? g) Você confia nas pessoas em que passa a maior parte de seu tempo? Acredita realmente que elas te darão auxílio se você tiver real necessidade?

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Por que as pessoas traem?

O que leva uma pessoa a trair seu parceiro (a)? São varias as razões que levam uma pessoa a cometer este tipo de atitude, desde a busca pela aventura e emoções mais fortes até mesmo desespero de sentir-se só ou querer alguma vingança por traição sofrida: a) Aventura e emoção: tem pessoas que acham divertido trair apenas para sentir a adrenalina de estar brincando com o fogo, trair e não ser pego. É como um jogo, onde ele (a) se sente o máximo por ser infiel e não ter sua infidelidade descoberta. Geralmente os homens deixam mais pistas das traições do que as mulheres, mas ambos são capazes de trair e não sentir remorsos por isso; b) Tédio: tem pessoas que traem apenas por estarem entediadas com a relação. Depois que vão morar juntas ou as crianças nascem, deixam a monotonia do fazer parte do cotidiano, deixam de inovar e de namorar entre si. As contas para pagar e as obrigações diárias acabam por sufocar aquela centelha que um dia os uniu. Pura infantilidade acreditar que morar junto é fazer sexo quando dar vontade e que não haverá obrigações, só prazeres infindáveis. Não se pode deixar abater, o casal tem sempre que dar um tempo para si mesmo, senão aparece algum aproveitador oferecendo os prazeres já esquecidos mas não passará de ilusão passageira. Aqui também se encaixa aquelas pessoas vazias de sentimentos que só pensam no prazer imediato como forma de sentir algo. São pessoas incapazes de sentirem afeto por alguém ou não tem maturidade para manter uma relação de cada vez. suas relações são efêmeras e não duram mais do que alguns encontros, pois o tédio logo se abate e parte em busca de novas emoções; c) Segurança: tem pessoas que casam para estarem seguras em uma relação, trocam a casa dos pais que são substituídos pelos parceiros. O parceiro é visto como alguém para pagar e manter, a casa e as roupas limpas e a comida pronta , e as traições são uma forma de continuar a se divertir como se vivesse em uma eterna adolescência. Casa-se ou une-se apenas por conveniência e não por amor e afinidade de ideias. São pessoas que muitas vezes não suportam-se mutuamente, mas o comodismo os mantém unidos. Às vezes saiu de casa e não pode voltar para a casa dos pais por falta de recursos mesmo, daí se submete a conviver com alguém que não consegue mais suportar; d) Compulsão: existem pessoas que tem compulsão pelo sexo e só se satisfaz se variar de parceiros. São os eternos meninões, que podem ser bons de cama a ponto de fazer uma mulher querer tentar "consertá-los" e torná-los fieis. Mas com o tempo elas acabam se convencendo de que esses meninões de qualquer idade são incorrigíveis não tem jeito de mudar esse comportamento pervertido. Tem pessoas que não nasceram para serem de um parceiro (a) só, se sentem presas na relação, mas precisam de alguém para cuidar delas, como se seu parceiro fizesse o papel de sua mãe ou seu pai; e) Cultura familiar: quem cresceu vendo seu pai ou sua mãe traírem seus parceiros, vai acreditar que traição é algo normal, então tenderá a repetir este comportamento durante toda sua vida; f) Biologia: tem pessoas que acreditam que a explicação para a traição está na biologia. Sendo o ser humano um animal, ele tende a querer ter relações com o máximo de parceiros para garantir a sobrevivência da espécie atrave4s do ato sexual que leva a reprodução. claro que esta explicação é vazia, pois os outros animais não destroem seu próprio ambiente onde mora, não dizima membros de sua própria espécie por poder ou prazer, e normalmente o animal só mata para se alimentar ou se defender. Por que o ser humano tem que se lembrar que é animal só na hora de fazer sexo? g) Dinheiro e poder: quem transa em troca de alguma vantagem financeira, bens materiais ou poder, está se prostituindo. E tem pessoas que não se sentem nem um pouco constrangidas em praticar sexo com terceiros por vantagens, mesmo que seja comprometidas com outra pessoa; h) Orgasmo: tem mulheres que admitem que nunca sentiram prazer sexual com seus parceiros, mas só se mantém casadas por conveniência ou medo da censura social. Uma mulher destas é presa fácil para algum malandro que percebe sua carência e promete que com ele será tudo diferente, mas isso é só até conseguir o sexo que ele tanto quer. Tem homens que só se preocupam com o próprio prazer, e não se atentam a proporcionar o prazer que a mulher quer receber. Acham que as mulheres devem se contentar em dar prazer a eles, por ser este o papel de uma mulher casada (na cabeça deles). E não acreditam que a mãe de seus filhos seria capaz de traí-lo. Assim como tem mulheres que, por motivos religiosos ou outros, não são as mulheres que seus parceiros desejariam estar na cama, pois o tempo muda as pessoas e algumas tendem a se fechar cada vez mais. Logo, ele vai buscar na rua aquilo que não encontra mais em casa.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Sem manuais

Resolvi não mais seguir os manuais de relacionamento, seja de que espécie for, e ser apenas eu mesmo. Tenho trabalhado incessantemente minha criatividade e a busca por soluções ainda não pensadas por outras pessoas, já que quem segue alguém está sempre atrás e não cria nada de novo. Me sinto mais a vontade com grupos de pessoas que já me conhecem ou tem objetivos semelhantes aos meus. Uma reunião de duas mais de pessoas sinto que seja mais dinâmica, divertida e enriquecedora do que apenas duas pessoas falando, uma diante da outra. Acho muito monótono dessa forma. Eu não suporto isolamento, embora alguns momentos só consigo mesmo sejam necessários para colocar as ideias em ordem sem interferência de terceiros e também praticado autoconhecimento. Muitas ideias podem se perder se não forem passadas adiante. Gosto da ideia de multiplicar conhecimento: aprender algo de útil e compartilhar. Acredito que quanto doamos algo recebemos de volta multiplicado, seja lá o que tenhamos compartilhado. Ser damos amor, recebemos amor; mas se passamos adiante medo ou rancor, eles voltarão para nos assombrar. Há o suficiente para todos. Não precisamos competir uns com os outros para garantir o que desejamos de bom para nós. Basta que sejamos pessoas íntegras e coerentes com nossas atitudes e pensamentos. Os manuais de comportamento nos ensinam como devemos nos comportar em cada situação para causar boa impressão. Mas acredito que eles podem nos tornar pessoas cínicas que usam de qualquer artifício para alcançar suas metas. Prefiro ser uma pessoa autêntica, mas que respeita a cultura e linguagem de cada ambiente para não causar conflitos desnecessários. O ser humano é um animal sociável e não foi criado para viver isolado. A vida em sociedade nos permite conviver com a diversidade e conhecer outros pontos de vista além dos nossos. Quando aprendemos a conhecer os anseios e medos de cada um, a convivência fica mais fácil e agradável.

Postura

Eu reclamo muito das atitudes e comportamento das pessoas em relação a minha pessoa. Mas se eu analisar friamente, verei que sou tratado da maneira como me comporto. Tudo é uma questão de postura. Aqui, postura refere-se a comportamento, da maneira de se conduzir e se expressar. Se chegamos até alguém e perguntamos algo sem cumprimentá-lo antes, a tendência da outra pessoa interpretar isso como grosseria será grande e ela também será ríspida. Mas se nos aproximamos de alguém e cumprimentamos, perguntamos algo e agradecemos, a reação será outra. Tudo é uma questão de ação e reação. No meu caso, tenho a tendência de confundir involuntariamente as ideias das pessoas. As pessoas tendem a tirar conclusões a meu respeito que não tem nenhuma relação com a realidade. Então tenho que redobrar minha atenção com a impressão que provoco nas pessoas, pois nem todos tem a mesma capacidade de ver além das aparências como eu tenho. Se me aproximo serio demais ou com "papos-cabeça", me acham chato. Mas se brinco demais, podem interpretar que sou infantilizado. Tudo tem que ser na medida certa, nem tanto e nem tão pouco. Tudo que é demais, sobra. Ser espontâneo sem perder a classe ou compostura. Tudo isso para causar boa impressão e evitar mal-entendidos. Não há uma segunda chance para se causar uma boa impressão. Isso vale para futuros amigos, namorada, clientes, colegas de trabalho, empregadores, proprietárias e quem mais quiser que seja.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Quem sou eu

Escrever sobre sim mesmo sem ser imparcial é um desafio. Mas como eu me vejo e imagino que as pessoas me veem? Ou com o quero ser visto e lembrado? Gosto das pessoas e do desafio que representa as relações interpessoais. As relações são dinâmicas porque as pessoas nunca são as mesmas, mesmo que ajam de modo repetitivo. Acredito que o ser humano esta sempre se reinventando, e gosto de colaborar para este aprendizado contínuo. Cada pessoa tem seu valor e quer ser reconhecida pelas suas qualidades, basta que se de a oportunidade para que cada uma revele o que tem de melhor em si, por pior que cada um possa demonstrar ser, ainda sim quer ser valorizado. Mesmo assim, acredito cada vez mais que tudo segue um padrão de comportamento, por mais desconexo que possa parecer à primeira vista, desde a composição de um átomo ao movimento das galáxias, passando pelo comportamento humano. Tudo segue seu próprio padrão e, uma vez conhecido este padrão, os movimentos futuros são possivelmente previsíveis. Quanto mais nos conhecemos mais conhecemos nossos semelhantes. Somos semelhantes não apenas por sermos da mesma espécie, mas por termos comportamentos parecidos nas mais diversas situações. Quem conhece a sim mesmo e do que é capaz, conhece seu semelhante. Não compartilho do pensamento que podemos passar a vida sem conhecer com quem realmente convivemos. As pessoas dão dicas de si mesmas o tempo todo, e para percebê-las, basta observar as atitudes das pessoas, e aprender as gostar delas sem tentar idealiza-las ou modifica-las. Ate o silêncio revela muito dos interesses de alguém. De um modo geral, valorizo a sinceridade, mesmo que esta não corresponda à realidade. Nem tudo que pensamos ou vemos é uma realidade, mas uma interpretação do que entendemos como real. É melhor expressar o que sente e ser corrigido se necessário, do que ficar sustentando uma fantasia que tem base real. Como profissional, acredito que a ética nas relações deve ser uma premissa não negociável. As relações de confiança podem ser abaladas de forma irreparável se for descoberto um vicio proposital em beneficio próprio de uma das partes. Nas relações interpessoais, inclusive no âmbito profissional, a finalidade deve ser para que todos os envolvidos ganhem, sejam eles proprietários, administradores e colaboradores em geral, fornecedores e clientes. Isso significa que cada um deve ter consciência real de seu valor e de sua função na produção seja lá do que for, e receber o devido reconhecimento pelo seu valor. Neste tipo de relação, onde todos estejam satisfeitos com os resultados, as relações serão duradouras e de colaboração, e não de competição predatória. Tenho como característica conhecer primeiramente o serviço, as pessoas da empresa, os clientes e fornecedores e a cultura da para o qual estou sendo contratado. Feito isso, faço uma análise dos processos, avaliando o que está dando certo e o que precisa de correção. Depois é executar de fato as mudanças propostas e avaliar os resultados. Acredito que ninguém é insubstituível e que um profissional que não deixa estruturado seu trabalho de modo que outro possa vir a substituí-lo por qualquer que seja o motivo, este não é um bom profissional e quer garantir seu emprego omitindo informações de modo a ser supostamente insubstituível. Gosto de estreitar meu trabalho da forma mais prática e transparente possível, pois acredito em meu valor e no reconhecimento de meus resultados. Não preciso deixar a empresa refém de meus procedimentos. Gosto de somar e mostrar o meu valor, assumir responsabilidades e aliviar as preocupações desnecessárias de meus empregadores, colegas de trabalho e clientes. Aconselhando, se possível, e buscando soluções juntos para os desafios do trabalho, mesmo que o ocorrido não entrega ligado a mim diretamente. Uma das minhas principais características é ter a capacidade de perceber claramente o ambiente a minha volta, incluindo a pessoas. Chega a ser constrangedor: alguém se apresenta a mim cheio de ostentação, roupas bonitas, casa e carro caros, contando vantagens, e tudo que consigo ver é a pessoa como ela é. E eu tiver alguma dúvida, testo a pessoa como ela não pode imaginar para que ela revele sua verdadeira natureza. Normalmente eu falo maiores do que escuto pirata que eu não perceba logo de início com quem estou falando, e mesmo assim eu percebo. Sempre fui uma pessoa intuitiva e ao longo dos anos fortaleci casa vez mais minha intuição, mesmo que não tivesse essa intenção, mas agora faço isso conscientemente, assim desenvolvo cada vez mais minha força interior. Uso o tempo todo meus dons para chega mais rapidamente as respostas e evitar conflitos desnecessários, assim como fortalecer as relações. Mas de início me mantenho reservado e estudo a melhor maneira de me apresentar em um novo contato, as pessoas estão acostumadas com padrões e procuro não fugir destas expectativas pode haver de não ter uma segunda chance de me revelar realmente como sou. Manter-se fiel aos próprios princípios é valoroso sem, contudo, provocar desgastes desnecessários. Gosto de passar meu tempo livre aprimorando meus conhecimentos nas mais diversas áreas, como comportamental e artes. Sou um artista plástico autodidata nas horas vagas e curto temos clássicos como mitologia e história em geral, além de escrever textos que acredito. É uma forma de colaborar com a sociedade depois de tanto receber dela. Quero deixar meu legado registrado de alguma forma para que minhas experiências possam ser úteis a outras pessoas a continuarem evoluindo continuamente. Também é uma forma de desenvolver talentos naturais e também aprendo a desenvolver os talentos de cada pessoa que me permitir faze-lo, pois todos somos bons em alguma coisa e que desenvolvemos de forma natural se houver algum incentivo para descobri-los. Escrever textos em meu blog tem me ensinado muito sobre mim e outras pessoas e sobre o mundo ao meu redor. Gosto de passear, viajar, conversar e expor pensamentos, teatro, ouvir musicas de diversos estilos, mas de boa qualidade, dançar à dois e soltinho. Curto filmes do tipo aventuras, fantasia, ação, comédia e as vezes romance mas não curto filmes do gênero de terror ou de violência. Gosto de viver novas experiências, pois acho a rotina e falta de novidades muito entediante. Tenho praticado a arte culinária para ter uma alimentação mais saudável e saborosa, abolindo ou reduzindo drasticamente o uso de sal, gordura, açúcar, farinha de trigo e o que mais possuir glúten e elementos transgênicos, mas estou em débito ainda com as atividades físicas. Não bebo álcool e nem fumo, evito alimentos industrializados e com conservantes na medida do possível, assim como embutidos e defumados, refrigerantes, uso excessivo de leite e derivados. Tenho uma mãe idosa e a convivência com ela tem sido uma lição de vida para mim. Percebi que as pessoas idosas, de um modo geral, se sentem sós e um tanto órfãos. Sabem que tem limitações, mas tem receios de serem rejeitadas por isso. Não gostam de serem tratadas como invalidas e ainda querem se sentir produtivas. Dou o maior apoio para que ela não perca a alegria de viver. E este mesmo carinho tenho procurado aplicar a outras pessoas que me permitam faze-lo. Quem tem consciência do seu papel na sociedade, aspira em tornar o ambiente a sua volta cada vez melhor, e ser um exemplo de persistência, dedicação, amor e profissionalismo. Atualmente venho desenvolvendo um projeto pessoal que chamo de confraternização: ao invés de reunir pessoas em um ambiente onde se formem grupos fechados que não permitem a participação de outros que não sigam a mesma “doutrina”, minha ideia é facilitar o entrosamento de todos no mesmo ambientem procurando pontos de interesse em comum, para que cada um saia de sua zona de conforto e conheça opiniões diferentes das suas e entenda melhor a diversidade de culturas. Não há motivo para manter o isolamento em ambientes como uma empresa ou mesmo em uma festa familiar. Devemos aproveitar cada oportunidade para cometer erros toleráveis e ampliar nossos conhecimentos, onde haja um maior compartilhamento de experiências.

domingo, 27 de novembro de 2016

Têndencias

Estes dias vi uma reportagem interessante sobre o comportamento social contemporâneo cada vez mais utilizado no mundo ocidental civilizado e que esta chegando ao Brasil: Compartilhamento de residências e de outros bens. As pessoas passam o tempo acumulando coisas para ter um conforto maior na vida r na sua velhice. Mas nessa corrida para acumular bens, acabam por sacrificar sua qualidade de vida: deixam de viajar para pagar a prestação do carro, passam menos tempo com seus familiares, deixam de passear e estar com seus entes queridos para acumular coisas que mais adiante não compensarão tantos sacrifícios. Hoje em dia, a ostentação só atrai a atenção de mentes atrasadas. De que me adianta meu vizinho ter um carro como uma Ferrari se não me der uma carona? De nada vai valer pra mim. Temos que compartilhar o que temos. Não precisa que se de aos outros, mas que a sociedade participe, de alguma forma, de nossa prosperidade. Por enquanto tenho pouco a oferecer, só a alegria que minhas obras proporcionam e essas palavras, mas compartilho de coração o que tenho.

Mudanças

As mudanças que pelas quais tem passado a sociedade como um todo tem passado de uma amorfa para cá tem me dedicado entediado sem ver muitas perspectivas de melhoras a curto prazo: violências locais e até em escala global, relações de amor e amizade entre as pessoas, desemprego e crise econômica são algumas das coisas quis tem afetado a vida de cada um de nós e ninguém comenta de fato. As pessoas vivem como se tudo fosse uma crise passageira e logo as coisas voltarão a ser como antes. Não voltarão. As mudanças vieram para ficar. Não sei ainda para onde estamos indo, mas o pior ainda está por vir. Quem souber ler os sinais que estão acontecendo poderá se preparar com alguma antecedência, mas quem ficar esperando que as coisas melhorem sem tomar nenhuma atitude para se tornar uma pessoa melhor e mais adaptável, sofrerá amargamente. Quem acha que se fechar em suas relações familiares, colocar grade em suas casas, comprar tudo que deseja e que ter um emprego que pague razoavelmente bem que já está seguro das drásticas mudanças que já estão acontecendo, está totalmente enganado. Estar preparado para se adaptar as mudanças, saber w relacionar com pessoas desconhecidas, acreditar em si mesmo, aprender cada vez mais, pensar criativamente, desenvolver e usar todos os talentos que possui dado alguns dos meios de passar por este momento de grandes transformações e manter-se em pé pirata a próxima fase da humanidade.

Aprendendo a pensar

Cada vez mais as pessoas querem mais e pensam cada vez menos. Mas vou ser mais específico e falar da experiências que estou vivendo atualmente. É tão fácil pensar, depois que aprendemos. Pensar significa visualizar seu objetivo, executar suas ideias e arcar com as consequências, tudo isso tendo consciência de cada etapa do processo. Não consigo mais falar ou fazer nada sem"amarrar" tudo em causa / realização / consequência. A maturidade mental me permite visualizar o resultado de cada ação antes mesmo que eu execute uma ideia. Não preciso cometer tudo que é erro e mais tarde justificá-los dizendo que não sou perfeito ou que fez parte da experiência. Ter responsabilidade pelos próprios atos pode ser chato, mas é por demais importante para ser deixado de lado. Pensar no problema, analisar as alternativas de solução, verificar os custos materiais e humanos, por em prática, acompanhar todas as etapas do processo e corrigir os eventuais erros, e avaliar os resultados finais: não se consegue realizar nada de prático sem passar por todas essas etapas. Confiar em si mesmo é de fundamental importância e ter em quem confiar pode facilitar mais os processos. Ser capaz de abandonar algumas ideias que se mostrem inviáveis ou demasiadamente custosas, onde a relação custo x benefício não compensem, também deve ser considerado. Não se deve seguir adiante com um plano apenas por vaidade ou um capricho pessoal, se os prejuízos forem grandes demais e não justifiquem tanto tempo e recursos gastos. Toda ação tem que ter um retorno, e todo bom investimento tem mais resultados favoráveis que custos para realizá-lo. Pensando e agindo assim, o que parece impossível passa a ser possível. Mas para ser chegar a um resultado final satisfatório tem que haver dedicação, perseverança, eventuais sacrifícios e responsabilidade.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Instinto x Intuição

De repente, me veio esta inspiração. Estou saindo do nível do instinto para viver cada vez mais em função de minha intuição. Mas primeiro, vou classificar cada um. Instinto são reações que temos para a sobrevivência. São ações e reações bem primitivas e animais. O instinto nos garante a manutenção da vida corpórea: comer, beber, dormir, sexo, fugir ou enfrentar os perigos, defender a si mesmo e aos do seu grupo, entre outros. São necessários e fundamentais, até atos involuntários como o funcionamento automático do coração e dos pulmões, mesmo quando estamos em repouso. Intuição é viver de acordo com nossas percepções do mundo visível e até invisível. Quem vive intuitivamente não precisa ver para crer e nem precisa deixar acidentes e desastres acontecerem para ter certeza que certas atitudes podem levar a ruina do ser humano. É viver um grau de inspiração que dispensa maiores explicações para si mesmo. Apenas age de acordo com o que sente. Não precisa viver tenso ou armado para qualquer conflito, pois se desvia dele antes mesmo dele acontecer, apenas analisando os fatos e acreditando em si mesmo. Tanto o instinto como a intuição são importantes e fundamentais para nossa vida. Mas ambos devem ser usados de forma equilibrada para o bem estar de cada um, pois todos os possuem. Não se pode viver como animal querendo satisfazer instintos básicos de sobrevivência a qualquer preço, nem por medo nem por prazer irresponsável. Assim como tem que se tomar cuidado para não confundir intuição com algum desvio mental ou se tornar arrogante a ponto de desprezar os avisos da realidade, assim como não se deve viver com a “cabeça nas nuvens”. Acredito que estou vivendo cada vez mais de forma intuitiva, onde os sentimentos tem mais importância do que satisfação carnal e busca pela segurança que pode levar a uma prisão mental onde as grades são feitas de medo do ambiente externo. Deixar de olhar tanto para si mesmo e começar a perceber as belezas desta vida é um bom começo para uma vida mais leve e até desprendida de preocupações tipo: o que comer, o que vestir ou onde dormir. Viver intuitivamente é como se estar flutuando, onde existe uma consciência que toma as decisões por você e te dá as opções já estruturadas só para você decidir qual a decisão mais te agrada. Para se viver intuitivamente, tem que ter um alto grau de desprendimento dos próprios interesses pessoais que só beneficiam a si mesmo e mais ninguém, viver de forma elevada, exercitar constantemente seu equilíbrio pessoal, não ter medo de situações desconhecidas, confiar e amar em si mesmo.

domingo, 9 de outubro de 2016

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Tenho postado vários textos, todos de minhas autoria. Alguns empolgantes para e outros nem tanto. Alguns bem coerentes nas ideias do início ao fim e outros nem tanto. Mas a maioria ninguém da sinal de que leu, curtiu ou comentou.
Sei que são textos longos e densos prazeres um ambiente descontraído feito o Facebook. Mas meu objetivo de escrevê-los são três: armazenar ideias para a posteridade; e ter disponível para algum debate sobre temas gerais. Além disso, praticar mais um talento natural, mesmo que as outras pessoas não compreendam isso.
Não tenho pessoas para debater estas ideias e depois resumir as ideias em forma de texto, talvez sejam temas chatos ou irrelevantes na vida das pessoas. Quem se importa com assuntos como amor, respeito paz, prosperidade, espiritualidade, trabalho, filosofia, psicologia, entre tantos outros assuntos relacionados ao conhecimento e crescimento humanos?
Agradeço as pessoas que lêem e curtem este trabalho e desejo que estes escritos estejam sendo úteis para elas desde já.

FILOSOFIA - parte 3

A RACIONALIDADE DO SER HUMANO - aspecto ontológico

É inegável a racionalidade do ser humano, logo ele pensa. Mas de onde vem o pensamento humano? Neste ponto divide-se a filosofia entre materialismo e espiritualismo. São estas suas duas correntes predominantes:
MATERIALISMO: esta corrente filosófica afirma que toda a racionalidade do ser humano decorre e fenômenos naturais e perfeitamente mensuráveis, de alguma forma.

ESPIRITUALISMO: ao contrário do materialismo, o espiritualismo admite a existência de uma realidade extracorpórea que supera os limites da matéria, que não está regida pelas leis do tempo e espaço e nem pelas leis da física, química ou biologia. A espiritualidade do ser humano está presente em toda sua manifestação de racionalidade.

Para o ser humano, compreender a razão de sua racionalidade é dar sentido a sua própria existência.

FILOSOFIA 2

A RACIONALIDADE DO SER HUMANO - aspecto fenomelogico
Após analisar as origens do ser humano, poderíamos afirmar que ele é um animal, e um animal fraco se comparado com os demais, no que tange seus sentidos, doentio carente dos meios naturais de defesa, sensível s doenças e intempéries, com pouca força, sem garras, lento em correr ou nadar, nu. Um pobre e insignificante animal que não leva vantagens sobre os demais, conduzido por seus poderosos instintos sexuais e de conservação, como os demais animais.
Diante se tantas fraquezas, o ser humano já deveria ter desaparecido a muito tempo como tantas espécies de animais, devido s sua fraca constituição, pouca resistência e precária condição de saúde.
O ser humano não só não desapareceu, como impôs sobre todos os demais animais, dominou-os, transformou seu habitat, e multiplicou-se de tal forma s ponto de torna-se um grave problema para si mesmo. Tudo isso graças a sua racionalidade. Todas as suas fraquezas e desvantagens são compensadas por esta característica tão singular do ser humano:
TÉCNICA: ele mesmo produz os instrumentos que facilitam seu domínio e satisfazem suas necessidades;
TRADIÇÃO: Graças a sua capacidade de passar a gerações seguintes todas as técnicas conseguidas para contínua melhorias das mesmas. Sua cultura é transmitida através da comunicação. O de humano é o único animal que fala.
PROGRESSO: a tradição e a técnica geram o progresso, onde cada geração deixa para a seguinte um legado de conhecimentos adquiridos que vão se acumulando ao longo do tempo.
PENSAMENTO: não haveria técnica, tradição e progresso sem o pensamento, um dos pontos altos de sua grandeza que o fez superar os demais animais. Através dele cria a ciência e aplica seus princípios em seu benefício.
REFLEXÃO: o ser humano tem a capacidade de olhar para si e se reconhecer, ele tem concorrência de sua consciência.
LIBERDADE: o ser humano é um animal livre para dominar seus instintos que são controlados através de sua racionalidade.

Mesmo o de humano tendo algumas características dos animais, a sua racionalidade o distingue radicalmente dos demais.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

FILOSOFIA 1

Anos atrás li um livro de filosofia que levei mais de cinco anos para entender, pois filosofia nos ensina s pensar e refletir ir nos mesmos, coisa que a sociedade não costuma ensinar facilmente. Emprestei o livro e não me devolveram. Levei quase décadas até achar ele na internet. E resolvi fazer um resumo do que considerei relevante
1. AS ORIGENS DO SER HUMANO
O centro de toda reflexo filosófica é o ser humano e suas origens, se por criação direta de Deus ou evolução de espécies inferiores. Esse questionamento se faz importante no decorrer desta filosófica, pois esta questão é um divisor de pensamento entre o material e o espiritual. Dessa linha de raciocínio, dois se destacam radicalmente e até geram convicções apaixonadas: o CRIACIONISMO e o EVOLUCIONISMO.
O criacionismo é uma teoria que defende que o homem foi criado a imagem e semelhança de Deus, sem sofrer alteração algumas em sua estrutura ao longo do tempo. Sua fonte de informações é baseada na revelações bíblicas e alguns não permitem qualquer argumentação que afirme o contrário do que está escrito e comumente entendido.
O criacionismo coloca o homem numa atitude de fé, onde não se precisa ver para crer. Não se questiona a validade dos ensinamentos bíblicos, mas da interpretação de seus ensinamentos.
Já o evolucionismo prega que o ser humano tem sofrido evolução constante ao longo das eras a partir de organismos simples que habitam o planeta a milhões de anos até chegar ao estado atual e continua a evoluir. Este pensamento segue uma linha de raciocínio mais científica, baseado em pesquisas e observações constantes do ser humano e dos pontos em comum com outros seres. A evolução seria resultado da adaptação dos seres mais capacitados a sobreviver às mudanças do clima, relevo e outras mais. O criacionismo tende a negar a influência de forças ou energias espirituais, já que até agora não tem sido cientificamente comprovada a existência de tais energias.
Ainda se tentou criar teorias que conciliassem princípios da teoria criacionista com evolucionista, mas sem tanta visibilidade quanto as outras duas.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Amor e desejo

Equilibrar o amor e o desejo é um grande desafio num mundo permissivo feito este. Alguém que se esforça para manter sua castidade facilmente se vê isolado ou rotulado de chato ou Dono da Verdade e a ele não é tolerada falha alguma.
O desejo é algo natural, mas não se deixar o desejo dominar seu ser e conduzir seus passos. O desejo tem que ser dominado e não simplesmente sufocado.
Enquanto você está cheio de desejo, aqueles impulsos que mais parecem vozes em sua cabeça não te deixam em paz até você o satisfaze-lo a qualquer preço. Mas se não for feito com amor e carinho, a frustração será certa assim o que você o satisfaz.
Se guardar para a pessoa certa que tenha afinidades de ideias e interesses com você e havendo amor, o prazer será duradouro.
Não se deixe levar por um impulso momentâneo que o afasta do amor verdadeiro e de sua realização plena.

domingo, 2 de outubro de 2016

Amor gratuito

Dizem que amor verdadeiro só de mãe. Não tenho dúvidas da entrega que uma mãe seja capaz de fazer preço bem de seus filhos. Sei que os valores nos dias de hoje estão bem confusos, mas minha mãe ainda é uma mãe a moda antiga. Seria natural de um filho retribuir tanta dedicação. E é o que tenho feito.
Tomando este amor como exemplo e a dedicação que tenho, me esforço para reproduzir, pelo menos em parte, esse amor por outras pessoas. Mas até agora não tem sido possível. Numa sociedade até ignorante e preconceituosa como a nossa, o amor é dividido entre amor entre sexo oposto e mesmo sexo.
Se queremos amar alguém do sexo oposto, logo surge a questão se há segundas intenções out traz de tanta dedicação. Se demonstramos carinho com alguém do mesmo sexo que nós, principalmente homem com homem, logo surge a dúvida sobre a masculinidade de algum dos dois.
Uma sociedade baseada no medo e no sexo irresponsável só poderia ter uma conclusão estupida como esta.
Toda vez que demonstrei carinho por uma mulher, o resultado não é bom: ou ela acha que estou tentando conquistá-la e se desmancha em ilusões, ou me afasta de forma grosseira. E nem tenho ser gentil e atencioso com homens, pois o resultado seria desastroso.
O amor é um grande mestre, mas tem que vivê-lo parte conhecê-lo e desfrutar de seus benefícios.

sábado, 1 de outubro de 2016

A gênesis da relação

As pessoas se interessam umas pela outras por dois motivos: ou por atração física ou por afinidade pessoal.
Por atração física seria aquela situação em que um olha para o outro e sente desejo sexual. É algo mais instintivo, animal, primitivo. Esse tipo e relação esta muito ligada a paixão ea forma de demonstrar sentimento é manifestando o ciúme.
Encontrar a pessoa certa acaba sendo uma loteria, pois encontrar pontos em comum além do desejo é uma aventura. Neste tipo de relação as pessoas tendem a idealizar demais o outro, como se pudesse mudar a natureza de alguém apenas porque desejamos alguém que é totalmente incompatível com nosso modo de vida.
O outro modo de conhecer alguém é através da afinidade pessoal de interesses em comum, deixando a questão estética e sexual em segundo plano. Neste tipo de relação, o quis mantém o casal unido são as ideias e não apenas desejos primitivos. O amor tende a de manifestar mais claramente, já que os dois não estão dominados pelo desejo ou pelo medo de estar só ou outro tipo de carência.
Aqui o desejo surge gradativamente e não é a principal razão dessas duas pessoas se encontrarem e manterem contato. Elas têm algo maior que elas mesmas que as une cada vez mais.
O ciúme não fará parte de suas vidas, pois um confiará no outro. Assim como a traição não será problema, já que este tipo de pessoa não se ilude de forma imediata e de forma incontrolável.
Saber a diferença entre estas duas formas de começar uma relação é fundamental para presumir sua continuidade e felicidade duradouras.
As pessoas deveriam se envolver apenas com quem tivesse afinidades com sua ideias. É maravilhoso poder se expressar livremente com pessoas quem entendam seu ponto de vista, mesmo que nem sempre concordem com conosco.
Aparência física é interessante, nada contra pessoas bonitas, mas a beleza é apenas um cartão de visita e o que importa são as ideias de cada um. A beleza pode impressionar nos primeiros momentos, mas o que vai sustentar algum tipo de relação são a ideias de cada um. Se a linha de pensamento for muito diferente de uma pessoa para outra, a relação pode ser seriamente comprometida.
Mas para que você encontre pessoas com ideias afins com as suas, primeiramente você tem que conhecer a si mesmo, seus interesses e suas ideias.
 

Ovelha Negra

"Baby, Baby,
não adianta chamar quando alguém está perdido
procurando se encontrar"...
Este trecho da música de Rita Lee descreve a situação de alguém que não sabe o que está fazendo na vida. De nada adianta você tentar chamar esta pessoa a razão, se ela estiver mergulhada em suas próprias verdades. Quem nunca cometeu erros na vida ou tomou decisões baseadas nas próprias ilusões de felicidade e depois se arrependeu?
Tem pessoas que têm maturidade e reconhecem os próprios erros, mas tem outras pessoas que cometem erros que prejudicam a elas mesmas e seus familiares na não reconhecem que elas tomaram decisões erradas, estado sempre a procura de um culpado ou achando que estão certas e da próxima vez dará certo o que pretendem.
Pessoas assim podem vir passar esta vida assim e nunca amadurecerem. Mas não cabe a outra pessoa a estar corrigindo os erros que está pessoa comete. Pode parecer cruel, mas esta pessoa terá que arcar com a responsabilidade de seus próprios atos e não é você quem deve impedir. Pessoas assim nem sempre aprendem com os próprios erros.

Minha história de vida

Estou começando a acreditar que nossa história de vida começa s ser escrita antes mesmos de nascermos. Não tenho muitas evidências, mas uma em particular me chama a atenção: numa relação com minha mãe. Minha mãe é uma pessoa idosa, e como todo idoso, ela sente-se só. Na idade em que ela se encontra, já perdeu vários entes queridos e referências de sua vida: marido, irmãos, amigos, professores, colegas, e na idade dela, está órfã de pai e mãe.
Tem pessoas que acham que são práticas e tudo que o idoso sente é coisa da idade e os outros não tem que se incomodar com manias de pessoas velhas. Se o idoso se queixa de dor, é só uma forma de pedir atenção pra só mesmo, por exemplo.
Pois bem, minha mãe teve três filhos e, como todos sabem, tem sempre um que é mais atencioso, e esse alguém sou eu. Não paro de imaginar como minha mãe estaria hoje se eu não tivesse nascido: provavelmente não saberia o que é viver a liberdade na terceira idade. As vezes perco a paciência, mas porque sei que preciso me amansar mais e me esforço para ser melhor a cada dia.
Em minha ausência, imagino que minha mãe definharia. Então acredito que Deus foi perfeito, como sempre, e me trouxe para este mundo para servir também a minha mãe. Não me sinto obrigado a fazer nada, me sinto até recompensado: Alguém depende de mim para seu bem estar e eu posso corresponder e colocar teorias em prática.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Solidão

Estou vivendo uma fase em minha vida que a solidão é uma constante, minha única companheira nesta caminhada tem sido minha mãe. Ela tem sido aquela pessoa que chamo para sair e ela vai, sem maiores explicações ou justificativas.
Assim como eu preciso dela, ela precisa muito de mim. Eu gostaria de ter mais pessoas em quem confiar, mas parece que todos tem tanto o que fazer que não tem tempo pra mim.
Mas isso é uma demonstração de que a LEI DA ATRAÇÃO funciona: Desespero atrai desespero. As energias atraem energias semelhantes. Se me sinto só, o Universo envia mais solidão. Não posso pensar em ter alguém pra fugir da solidão, senão tudo que virá será mais solidão.
Tenho que viver experiências e sei que na coletividade ela serão bem mais enriquecedoras, mas a ansiedade não tem trazido bons resultados. Ainda não tenho a independência que desejo nem as amizades que procuro.
As pessoas que tenho contato tem mais o que fazer do que serem atenciosas. Pior que dá pq ver o abismo em que estão se dirigindo, parecem gado rumo ao precipício, um estouro de animais se dirigindo ao penhasco. E não tem nada que eu possa fazer neste momento para evitar esse sofrimento coletivo destas pessoas.
Tenho tenho a ensinar na ninguém interessado em aprender. A frieza ou indiferença com que as pessoas estão agindo me deixa estarrecido.
Como diz Jesus Cristo no novo Evangelho: "Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem." (Mateus 7:6)

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Projeto de vida

Tudo que tenho divulgado através do blog e do Facebook são ideias, mas ideias sem ação não passam de palavras vazias. Tenho interesse em aplicar essas idéias na prática, mas para isso preciso sentir que a pessoas tem algum interesse no que pretendo divulgar.
Tenho procurado meu público exaustivamente. Uma vez até enviei terreno fértil para plantar essas idéias, mas me assustei na época com a abrangência do projeto. Não se trata de ganhar dinheiro com isso, mas de deixar um legado, um registro de minha passagem por esta existência.
Temos que multiplicar nossos talentos. Que Deus me de forças para que eu consiga e já agradeço desde já as oportunidades que Ele tem me dado.
Tenho que achar meu público-alvo para que os eventos comecem e não podem mais.
Fico angustiado de no poder fazer mais do que estou fazendo no momento. Não busco glória pessoal, mas divulgar um projeto que beneficiará a muitos. Isso é maior do que eu e deve sobreviver e se desenvolver mesmo na minha ausência, por qualquer que seja o motivo.
Mas até lá, muito trabalho pela frente.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Fim dos dias...

O silêncio chega a ser ensurdecedor e o isolamento inacreditável. Parece que a medida que o tempo passa vamos ficando cada vez mais isolados. Aquelas vozes que insistiam em querer conduzir cada passo de nossas vidas vão se silenciando aos poucos. Se antes tinha quem determinasse o tipo de pessoa que deveríamos nos envolver ou o tipo de festa que deveríamos ir, a medida que a velhice chega vamos ficando cada vez mais sem referências.
Parece que, socialmente, uma pessoa vai perdendo sua importância a medida que envelhece. Talvez seja por isso que muitas pessoas insistem em negar sua velhice, por medo de Green a realidade deste isolamento. Beber, fumar, comer sem se importar com a dieta e com a qualidade dos alimentos, esses são apenas alguns dos indícios de que uma pessoa de meia idade não reconhece que já não faz mais do grupo jovem.
O pior está por vir. Parece que, hoje em dia, quando uma pessoa está gravemente doente, os familiares fazem questão de depositar o enfermo em um leito de hospital, talvez pirata morrer por lá e não te que dar satisfações aos vizinhos. Também a casa não ficará marcada pela lembrança e te um defunto em dias dependências. Isso pode parecer doentio, mas é o que tem ocorrido. Seria mais humanitário deixar um doente terminar seus dias no conforto de seu lar ao lado de seus familiares. Tem ala de hospital só para doentes terminais, onde as enfermeiras deixam o doente dopado até a hora de falecer.
Acredito que quem não tem sensibilidade para perceber a necessidade de um semelhante seu, não terá paz de espírito nesta existência, o medo é seu companheiro e seu momento final triste como fez um doente se sentir.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Será que somos perfeitos?

Tenho procurado pessoas que vivem no amor. Isso significa viver sem medo e ter um equilíbrio exemplar. Pessoas que ficam sem medo de violência ou qualquer mal que alguém possa fazer, oque sua fé o sustenta.
Isso tudo que descrevi é muito bonito mas um tanto utópico. As pessoa sabem a diferença entre o certo e o errado, mas insistem em tentar fazer suas vontades sem medir as conseqüências de seus atos.
Eu não preciso apertar com perguntas para descobrir a verdadeira natureza ea contradições de cada pessoa. As pessoas falam o politicamente correto, mas quando a situação aperta out se der espaço para elas se expressarem livremente, verbalizam sua ideia de forma estarrecedora.
Discordo de pessoas que dizem que não somos perfeitos. Somos perfeitos sim: Temos a centelha divina, que é a fonte de nossa vida. Se Deus está em nós, então agimos próprios como Ele, sua imagem e semelhança. Você pensa que Deus tem dentes pra mastigar? Ou pernas para andar? Ou braços para agarrar? Deus é um espírito, e como espírito é energia pura sem formas, por isso a proibição em fazer imagens Dele.
As pessoas usam como pretexto a passagem que nascemos do pecado para continuarem a pecar. Já somos perfeitos, mas não agimos como tal.
Seria interessante eu me relacionar com pessoas de um nível melhor que o meu, pois seria péssimo me relacionar socialmente com pessoas piores do que eu.
As pessoas ainda não entenderam que valorizo mais as ações que palavras adulatórias. Gosto de pessoas coerentes, que fazem aquilo que dizem ou acreditam, sem contradição.
O corpo humano é um orgânico e está sujeito às leis da natureza: nascer, crescer, envelhecer e falecer. Isso já está previsto. O que importa é o que se faz com este corpo. As ideias tem mais valor para mim do que ostentação de riquezas ou beleza escultural. Qualquer manifestação do espírito da própria pessoa, como alegria, criatividade, um carinho ou um ato de amor me fazem ter esperanças na humanidade. Mas as pessoas ainda não entenderam isso.

Solidão

O medo de ficarmos sós nos faz fazer muitas bobagens na vida. Tentamos escapar da solidão a qualquer preço, até tendo comportamentos ridículos, nos humilhando e deixando-nos enganar facilmente por aproveitadores que só chegam em nossas vidas para pilhar e destruir o que temos de melhor.
Assim como muitas pessoas, também fiz coisas das quais não me orgulho, apenas para ter alguém que não se importava comigo ou nem sabia que eu existia. Cheguei a renunciar a existência de Deus em minha vida, mesmo sem ter consciência disso. Vou explicar melhor.
Deus sempre esteve presente em minha vida. Mesmo sem saber exatamente do que se tratava, eu sentia que havia uma proteção fora do comum desde minha infância. Eu tinha boas ideias, era um aluno aplicado e tinha amigos. Tinha até iniciativa para ganhar dinheiro.
Mas tinha dois defeitos: Era temperamental e me senti só. Primeiro, por ser muito impaciente, facilmente eu perdia o controle de minhas emoções e me exaltava.
Segundo, desejei ter uma namorada. Mas em minha juventude, as relações não eram tão banalizadas como hoje em dia. As mulheres eram muito exigentes com relação aos seus parceiros: queiram homens experientes, fortes, bonitos e bem sucedidos. Mas ficavam incomodadas se o homem fosse um intelectual, pois sua própria estupidez as fariam se sentirem inferiores. O cinema e televisão ridicularizada quem era estudioso, vulgarmente chamado de nerds ou CDF.
Devido a isso, deixei de me aplicar nos estudos e baixei meu nível para tentar "me dar bem"com as mulheres. Essa atitude me fez aquela sensação de proteção de que eu gozava. Me afastei gradativamente de Deus, pois eu acreditava que se eu estivesse no caminho da retidão seria visto como antipático e as mulheres não iriam querer se envolver com alguém que não fosse "descolado" ou fosse da moda.
Além disso, como deixei de me aplicar em meus estudos e perdi aquele ímpeto de estudar e aprender cada vez mais. Não estudei mais para concursos públicos e nem continuei meus estudos acadêmicos. E aquelas mulheres que tinham vergonha de serem visto com alguém de estudos graduados, hoje querem alguém que lhes dê todo o conforto que acham que merecem.
O que estou fazendo atualmente é me empenhando para reencontrar aquela força que eu calei a força, por estar revoltado por não conseguir as mulheres que eu queria, mas que não precisava. Já estou reencontrando aquela força, espero que ela me perdoe pela minha estupidez e ingratidão.
Meu Deus sempre foi muito bom comigo, eu que havia virado as costas para Ele porque meus caprichos não eram atendidos como eu queria.
Hoje o que busco são pessoas decentes que tenham necessidade de amizade e crescimento pessoal como ser tenho. Pessoas que já tenham entendido que nossa força esta em Deus, mas que quando nos reunimos com outros que pensem de forma semelhante a nós, o caminho e troca de experiências são mais agradáveis.
Assim como eu, acredito que muitas pessoas atrasam suas vidas para entrarem em sintonia com outros que só atrasam seus passos, ou porque procuram beleza, ou status ou delírios sexuais. Se buscassem a Deus em primeiro lugar, teriam tudo o que realmente precisam e não apenas o que desejam.
As mulheres perderam sua suavidade, querem matar na relação e medir força com os homens, depois não entendem o porquê de estarem só. Quem acredita que sexo segura relação esta apenas se iludindo. O amor verdadeiro não exige esforço para se perpetuar.
Estou vivendo uma fase em minha vida que a solidão é uma constante, minha única companheira nesta caminhada tem sido minha mãe. Ela tem sido aquela pessoa que chamo para sair e ela vai, sem maiores explicações ou justificativas.
Assim como eu preciso dela, eles precisa muito de mim. Eu gostaria de ter mais pessoas em quem confiar, mas parece que todos tem tanto o que fazer que não tem tempo pra mim.
Mas isso é uma demonstração de que a LEI DA ATRAÇÃO funciona: Desespero atrai desespero. As energias atraem energias semelhantes. Se me sinto só, o Universo envia mais solidão. Não posso pensar em ter alguém pra fugir da solidão, senão tudo que virá será mais solidão.
Tenho que viver experiências e sei que na coletividade ela serão bem mais enriquecedoras, mas a ansiedade não tem trazido bons resultados. Ainda não tenho a independência que desejo nem as amizades que procuro.
As pessoas que tenho contato tem mais o que fazer do que serem atenciosas. Pior que dá ver o abismo em que estão se dirigindo, parecem gado rumo ao precipício, um estouro de animais se dirigindo ao penhasco. E não tem nada que eu possa fazer neste momento para evitar esse sofrimento coletivo destas pessoas.
Tenho tenho a ensinar na ninguém interessado em aprender. A frieza ou indiferença com que as pessoas estão agindo me deixa estarrecido.
Como diz Jesus Cristo no novo Evangelho: "Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem." (Mateus 7:6)

sábado, 24 de setembro de 2016

Cristãos católicos e evangélicos

CRISTÃO PROTESTANTE
Foi-me proposto que eu dissertasse sobre os cristãos protestantes. Para ser mais objetivo, primeiro farei uma breve diferenciação entre protestantes e católicos. Embora ambos criam no mesmo Deus e Jesus Cristo, existem alguns conceitos que os diferenciam e até os distanciam uns dos outros.
Para cristãos católicos romanos são assim denominados por terem como representante supremo aqui na terra o Papa, ao qual estão subordinados todos os outros católicos. O Papa representa Pedro que recebeu do próprio Jesus Cristo a chave que abre e fecha as portas do céu e da terra, sendo Jesus o Filho do nosso Onipotente Deus.
É interessante perceber que a estrutura de poder católica assemelha-se a estrutura e poder romana. Enquanto que no império romano havia imperador, tribunos, senadores, reis, governadores, centuriões e soldados, na estrutura católica há a figura do Papa, arcebispos, cardeais, bispos e padres.
Já os cristãos protestantes, dado assim denominados por terem se afastado, na Idade Média, da igreja católica e do poder papal, por discordarem de alguns conceitos fundamentais para os católicos. Não existe essa figura central de poder terreno e são divididos em várias, igrejas com doutrinas bem diferentes uma das outras, como batistas, adventistas, presbiterianos, mórmons, entre tantas outras. Alguns se recusam a serem chamados de protestantes, preferem serem denominados evangélicos ou apenas cristãos.
Os protestantes ou evangélicos não reconhecem a figura de santos católicos e abominam a reverência a imagens desses santos como fazem os católicos. Enquanto que Maria, mãe de Jesus Cristo, tem papel fundamental para os católicos, pirata os outros cristãos ela não passa de uma mulher que gerou Cristo Jesus. Alguns também tem o sábado como dia santificado, enquanto que para os católicos o domingo é o dia dedicado a Deus. Algumas congregações focam sua doutrina no Antigo Testamento, e outras valorizam mais o Novo Testamento de Jesus Cristo.
A parte destas ideias, não vejo hoje muitas diferenças entre os cristãos, sejam eles católicos ou evangélicos. Tirando essas diferenças, todos tem suas virtudes e seus pontos que precisam melhorar.
Católicos tem uma igreja milenar, que tem resistido a anos, com todas as mudanças ao longo dos séculos em vários países. Porém a estrutura rígida não permite mudanças para corrigir rapidamente erros de percurso. A tradição é fundamental para manter a identidade católica.
Já os evangélicos tem uma igreja mais recente e herdaram uma Bíblia já editada por católicos ao longo dos séculos, por mais que não admitam. São mais adaptáveis as mudanças e tem como foco a evangelização de novos membros para suas igrejas.
Todas as associações e congregações religiosas são isentas de impostos, pelo menos no Brasil. Mas os evangélicos tem como fonte principal de manutenção de seus trabalhos o polêmico dízimo e outras arrecadações. Polêmico para a sociedade em geral e não muito praticado por católicos.
O que todos tem comum é a sua intenção sobrevivência ao longo do tempo. Isso se faz com a adesão contínua de novos membros. Acredito que o que falta seja mais entusiasmo para alcançar o coração das pessoas ainda não convertidas. A imagem que uma pessoa religiosa tem perante a sociedade em geral, é que são detentores da verdade deles e que para ser uma pessoa religiosa tem-se que renunciar a todos os prazeres desta vida. Além disso, em alguns casos, deixar-se conduzir por um líder religioso que, nem sempre, pratica aquilo que prega. Outra censura que percebo muito por parte da sociedade, é que algumas congregações focam demais no poder do diabo e pouco ficam no amor divino.
Mas não deve-se ser ignorado que muitas igrejas, os mais polêmica que este tema traga, que exercem um papel social que a sociedade não tem ideia da importância que tem. Os governos não chegam onde estas igrejas e motivados chegam e se não fosse este trabalho social e até espiritual, a sociedade como conhecemos poderia desmoronar. Em outros países de outras tradições religiosas, seus líderes que estado mais focados no espiritual e no social também tem seu papel de relevância nas sociedades.
A igreja católica tem seu mérito, entre outros, por manter o nome de Cristo ao longo dos séculos. E os evangélicos pior lembrarem da razão da existência da igreja.
Este é um tema polêmico que pode ser visto com muita paixão e pouca razão por algumas pessoas menos esclarecidas. Eu não teria abordado este tema se eu não tivesse proposto um desafio, assim como dissertar livremente sobre política, times de futebol e outros assuntos, porém gerar críticas ferozes de quem discordar.
O que precisa ficar bem claro é que a única maneira de uma religiosa sobreviver é através da inclusão contínua de novos membros, mas que para isso acontecer as ansiedades dessas pessoas que ainda não se converteram tem que ser respondidas.
Intransigência religiosa do assusta e denigre a imagem de uma igreja. Não é preciso aceitar ideias contrárias aaa suas, mas respeitar opiniões diferentes as nossas promove a paz e o amor.

Ecos do passado

Por mais que saibamos e até queiramos seguir em frente, algumas atitudes que nos prejudicaram no passado insistem em nós acompanhar. Esses vícios são traiçoeiros e se não tomarmos cuidado, nos deixam aprisionados em um círculo que só pode ser rompido com muita força de vontade.
Saber diferenciar o joio do trigo é importante para que nenhuma injustiça seja cometida. Mas se for necessário, recomeçasse do início, perdendo toda aquela safra que esteja contaminada.
O que dava prazer no passado pode não ser mais no momento presente, na as lembranças podem nos perseguir como um fantasma que não se afasta.
Mas existe uma solução: Abandonar pelo máximo de tempo os hábitos que te enfraquecem. Quem te ama e quiser seu bem entenderá e te dará e apoio necessário. Mas se não der apoio, é porque essa pessoa não gosta realmente de você.
A solidão pode boa fazer tomar atitudes vergonhosas. É normal fraquejar por um momento, mas deve-se se erguer o mais rápido possível. Não se deve buscar em uma relação física prazeres momentâneos sem pensar nas conseqüências.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Viver no amor

Viver no amor de Deus significa deixar de se preocupar por um momento de coisas como pagar as despesas cotidianas ou se preocupar com a violência. Deixar de pensar na maldade, ignorar a existência do mal, não dar mais importância a ele.
Sei que pode não ser fácil, num primeiro momento aceitar e se entregar a esse amor, mas é necessário se despreocupar para sentir essa força dentro de si. Mas para viver assim tem que estar preparado para pagar o preço: Deixar de dar importância a tudo que te afaste deste amor, tanto seus medos quanto as pessoas negativas que convivem com você. Pode ser constrangedor evitar pessoas que se lamentam o tempo todo, mas você não deve dar espaço para que elas tomem conta de você.
Quando se decide viver no amor, tem que renunciar a tudo que for errado e te prejudica. Mas esqueça a visão de que todo prazer é pecado e de que só o sofrimento te leva a Jesus Cristo. Quem associa o amor ao sofrimento só faz afastar todos aqueles que ainda não conhecem este amor.
O que deve ser evitado são atitudes que prejudicam a você mesmo. Tudo que pode ter erguer ou te derrubar estão em vocês mesmos.
O que te prejudica dado basicamente suas vontades, elas é que tem que ser dominadas e domesticadas, senão irão permanecer em estado selvagem, fazendo você agir de forma inconsciente, impulsiva e até agressiva. São seus desejos primitivos que te levam a querer viver de prazeres inconseqüentes, ter explosões de humor e de raiva e viver com medo da violência e das doenças. Perceba que tentar realizar desejos primitivos só te prejudicam: comer e beber exageradamente, consumir substâncias que te prejudicam a saúde, fumar, sexo irresponsável e promíscuo. Ter desejo irresistível outro excesso de sal, gorduras, açucares, café, carnes vermelhas, bebidas alcoólicas, tudo isso significa que você está se deixando dominar por desejos primitivos e pagará caro com sua saúde por seus excessos. Doenças como o câncer, diabetes, cirroses, infecções em geral, doenças sexualmente transmissíveis, todas elas são decorrentes diretas de dietas desregradas e de uma vida irresponsável. E o preço é cobrado, e é alto.
Viver com medo de violências e desconfiado e de tudo e de todos também é consequência de uma vida sem amor e num estado primitivo.
Pensamento é uma forma de energia e energia atrai energia semelhante.
Pense o bem e terá coisas boas. Tenha medo ou raiva e atrairá coisas ruins para sua vida.
Para viver no amor, faz-se necessário abandonar velhos hábitos e conceitos que você deve ter aprendido desde a mais tenra infância. Desde cedo aprendermos que para sermos amados precisamos obedecer as ordens do adultos e aceitar todas as suas ideias sem questionar. A criamos nasce em estado puro, são os adultos que as estragam, geração após geração. A criatividade é tolhida e o que é socialmente aceito é fazer o que todos já fazem. Mas num momento de crise nacional, quando se precisa de pessoas com ideias novas, todos sofrem, pois para que ideias novas surjam precisam de um ambiente propício.
Da mesma forma, viver no amor significa ter certeza de que nenhum mal te atingirá.
Para viver no amor, faz-se necessário abandonar velhos hábitos e conceitos que você deve ter aprendido desde a mais tenra infância. Desde cedo aprendermos que para sermos amados precisamos obedecer as ordens do adultos e aceitar todas as suas ideias sem questionar. A criamos nasce em estado puro, são os adultos que as estragam, geração após geração. A criatividade é tolhida e o que é socialmente aceito é fazer o que todos já fazem. Mas num momento de crise nacional, quando se precisa de pessoas com ideias novas, todos sofrem, pois para que ideias novas surjam precisam de um ambiente propício.
Amor é criação e criatividade. É viver em paz e confiante de que mal algum te acontecerá enquanto viver no caminho da retidão. Amor é prazer e não sofrimento. Não é a dor que purifica dos pecados. Viver no amor significa ter certeza de que nenhum mal te atingirá.
Você se sente tão a vontade mesmo que percebe seu corpo como sua casa, como se fosse uma roupa de carne onde você está protegido e aquecido; talvez como se sentiu no ventre de sua mãe, onde você tinha tudo que precisava.
Para te o amor de alguém é necessário passar pela experiência do amar. E antes de amor vem o respeito. Quando se ama que alguém percebemos suas reais necessidades, e não apenas suas vontades. As vontades nunca se satisfazem e querem sempre mais.
Para amar alguém precisamos nos amar a nos mesmos. E para nos amar precisamos antes entender o que significa respeito. Respeitar significa entender as particularidades de cada um, seus limites e seus anseios. É aceitar cada um como são, e não tentar diferentes do que são contra sua vontade. Podemos até acreditar que sabemos o que é melhor para os outros, mas de nada adianta pensamos assim se o outro não entender que as atitudes que ele está tomando estão prejudicando a ele mesmo. Não fica melhor do que é se for na base da força, tem que aceitar espontaneamente.
Respeito é algo que se conquista com ações, paciência e perseverança. É mais fácil respeitar alguém que sabe se impor e entende nossa particularidades, assim como alguém que admiramos. Uma pessoa respeitável não impõe seu ponto de vista, mas está tão seguro deles que acaba por convencer outras pessoas, embora tenha humildade para rever os próprios conceitos.
O amor verdadeiro liberta, não causa dependência.
O ciúme existe onde há dúvidas. O ciúme é possessivo. O ciumento acredita que pode possuir alguém porque assim ele decidiu. Pessoas ciumentas normalmente são infantilizadas, onde suas vontades devem prevalecer sobre os direitos dos demais. O ciúme é um pseudoamor ou um falso amor. O ciúme escraviza e faz sofrer. Ele tenta calar aquela voz que diz que seu amor não está sendo correspondido como você acredita merecer. Este sentimento é fruto de uma entrega desproporcional de uma parte e cobra do outro a mesma entrega e dedicação. O ciumento tende a idealizar o outro e é uma pessoa extremamente insegura, capaz de violar outra próprios princípios para manter a relação. E em casos mais graves pode levar ao suicídio ou homicídio.
Entregar-se ao amor significa estar preparado também para renunciar as atitudes mesquinhas. Significa pensar na felicidade alheia e entender que para o outro ser feliz pode significar ter que estar com outra pessoa que não seja você. Isso se chama grandeza de espírito. Se o amor da outra pessoa por você for verdadeiro, nada e nem ninguém poderá afastá-los um do outro. Será um amor verdadeiro e duradouro. O que Deus uniu não será o ser humano quis irá separar.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Desenvolva seus talentos

Tenho me dedicado a desenvolver meus talentos, todos que acredito que eu tenha: culinária, artes como escultura e pintura, dança, elaboração de textos, entre outros. Acredito que se temos talentos temos a obrigação de utilizá-los e multiplica-los. Depois que percorremos o caminho, fica mais fácil indicar a direção aos outros para que possam também desenvolver seus talentos naturais.
Fico impressionado com a quantidade de pessoas que não tem ideia de quais são seus verdadeiros talentos e do que realmente gostam de fazer, além de comer, beber e dormir. Tenho interesse em ajudar estas pessoas, desde que elas me permitam fazê-lo.
Como alguém pude ser feliz e encontrar sua outras interior se não sabe nada sobre si mesmo? Como pode pensar em encontrar o amor de outra pessoa se não sabe que tipo de pessoa lhe agrada?
Já tem tempos que acredito que a beleza estética seja interessante nos primeiros cinco minutos quando conhecemos alguém, apenas como um chamariz. Mas basta a pessoa abrir a boca e começar a falar bobagens que o encanto rapidamente se desfaz. Quem não conhece a si mesmo e desenvolve seus próprios talentos age como uma pessoa vazia de bons sentimentos, propósito e força interior.
Não tem nada de errado em se orgulhar de ser bonito, bem sucedido socialmente, ter uma casa confortável, desde que esteja preparado para perder o que mais se ama. Tem pessoas que enlouquecem se perderem algo que as identifica socialmente, pra não desenvolveram algo que seja só seu e que outros possam ter interesse.
Acredito que as relações sociais são a chave presta se desenvolver os talentos, mas isso não deve ser confundido com aprovação social ou dependência emocional. Como eu já escrevi antes: Nosso centro de equilíbrio deve estar em nós mesmos, aconteça o que acontecer.

O QUE VOCÊ TEM A OFERECER?

As pessoas querem impressionar ao outros com o que acham que tem de melhor, seja beleza ou força física, condições financeiras, inteligência ou poder. Tudo isso porque quem evitar de estarem sozinhas. Mesmo quem acredita que gosta de estar só, no fundo procura alguém para dividir sua solidão.
Mas na verdade, o que acontece é que muitas pessoas não conseguem suportar a do mesmas, então procuram criar situações ou condições em que elas não sejam percebidas pelo outro. Jogam uma "cortina de fumaça" para manterem-se escondidas da percepção do outro r não assusta-lo até que a outra pessoa já esteja envolvida.
Tem pessoas que sem não tiverem beleza, dinheiro ou poder se sentem um nada e não conseguem ser atraentes para que outras pessoas queriam estar com elas. Para que sejamos interessantes, temos que ter o que oferecer, seja palavras de sabedoria ou deixar o outro sentindo-se bem apenas por estar conosco.
Você já parou para pensar o por quê das pessoas gostarem de estar com você ou estarem te evitando? Será que você está sendo uma pessoa autêntica e verdadeira? Será que você está se relacionando com as pessoas corretas que te incentivam e te dão ânimo? Será que a pessoas que você conhece não são do tipo mercenárias que se vendem para quem pagar mais? O que você tem realmente a oferecer?
Tem pessoas que são tão agradáveis, que mesmo estando velhas, enrugadas, doentes, perdendo invalidez física, sem dinheiro ou casa bonita, mesmo assim não queremos que ela parta deste mundo e cada momento com ela é gratificante. Vejam alguns atores, cantores, compositores, padres, pastores, rabinos, líderes de crenças afros, políticos, líderes militares. É enorme a lista de pessoas que deixaram suas marcas na mente e corações das pessoas. Todos eles foram grandes exemplos e inspiraram as pessoas a se tornarem melhores do que costumam agir.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Amor e respeito

Não é tão fácil expressar amor e respeito pelas pessoas. Estas sentimentos são facilmente confundidos com obediência. A sociedade tende a impor a obediência cega como sinal de respeito.
As pessoas não entendem que oferecer não é, necessariamente, respeitar. Assim como não entendem que amor não é atender a todos os caprichos de alguém. Deus nos ama, mas não faz tudo o que queremos ou pensamos precisar.
Tem certas experiências de vida que dado enriquecedoras, mas que não se pode vive-las sozinho. A convivência ainda não ensina muito e o ser humano é um animal social. Viver meu tempo só ou isolado pode causar sérios distúrbios psicológicos. Mas não devemos confundir necessidade de convivência com dependência emocional. Convivência nos obriga a sair de um mundo limitado para um mundo de enormes e desafiadoras possibilidades, enquanto que dependência emocional aprisiona a si mesmo e ao outro. O dependente emocional é um peso que não dá pra suportar por muito tempo.
A convivência ainda é a melhor forma de desenvolver nossa capacidade de amar e perceber nossos próprios limites. O respeito é a porta de entrada para este amor puro e verdadeiro.