terça-feira, 27 de setembro de 2016

Solidão

O medo de ficarmos sós nos faz fazer muitas bobagens na vida. Tentamos escapar da solidão a qualquer preço, até tendo comportamentos ridículos, nos humilhando e deixando-nos enganar facilmente por aproveitadores que só chegam em nossas vidas para pilhar e destruir o que temos de melhor.
Assim como muitas pessoas, também fiz coisas das quais não me orgulho, apenas para ter alguém que não se importava comigo ou nem sabia que eu existia. Cheguei a renunciar a existência de Deus em minha vida, mesmo sem ter consciência disso. Vou explicar melhor.
Deus sempre esteve presente em minha vida. Mesmo sem saber exatamente do que se tratava, eu sentia que havia uma proteção fora do comum desde minha infância. Eu tinha boas ideias, era um aluno aplicado e tinha amigos. Tinha até iniciativa para ganhar dinheiro.
Mas tinha dois defeitos: Era temperamental e me senti só. Primeiro, por ser muito impaciente, facilmente eu perdia o controle de minhas emoções e me exaltava.
Segundo, desejei ter uma namorada. Mas em minha juventude, as relações não eram tão banalizadas como hoje em dia. As mulheres eram muito exigentes com relação aos seus parceiros: queiram homens experientes, fortes, bonitos e bem sucedidos. Mas ficavam incomodadas se o homem fosse um intelectual, pois sua própria estupidez as fariam se sentirem inferiores. O cinema e televisão ridicularizada quem era estudioso, vulgarmente chamado de nerds ou CDF.
Devido a isso, deixei de me aplicar nos estudos e baixei meu nível para tentar "me dar bem"com as mulheres. Essa atitude me fez aquela sensação de proteção de que eu gozava. Me afastei gradativamente de Deus, pois eu acreditava que se eu estivesse no caminho da retidão seria visto como antipático e as mulheres não iriam querer se envolver com alguém que não fosse "descolado" ou fosse da moda.
Além disso, como deixei de me aplicar em meus estudos e perdi aquele ímpeto de estudar e aprender cada vez mais. Não estudei mais para concursos públicos e nem continuei meus estudos acadêmicos. E aquelas mulheres que tinham vergonha de serem visto com alguém de estudos graduados, hoje querem alguém que lhes dê todo o conforto que acham que merecem.
O que estou fazendo atualmente é me empenhando para reencontrar aquela força que eu calei a força, por estar revoltado por não conseguir as mulheres que eu queria, mas que não precisava. Já estou reencontrando aquela força, espero que ela me perdoe pela minha estupidez e ingratidão.
Meu Deus sempre foi muito bom comigo, eu que havia virado as costas para Ele porque meus caprichos não eram atendidos como eu queria.
Hoje o que busco são pessoas decentes que tenham necessidade de amizade e crescimento pessoal como ser tenho. Pessoas que já tenham entendido que nossa força esta em Deus, mas que quando nos reunimos com outros que pensem de forma semelhante a nós, o caminho e troca de experiências são mais agradáveis.
Assim como eu, acredito que muitas pessoas atrasam suas vidas para entrarem em sintonia com outros que só atrasam seus passos, ou porque procuram beleza, ou status ou delírios sexuais. Se buscassem a Deus em primeiro lugar, teriam tudo o que realmente precisam e não apenas o que desejam.
As mulheres perderam sua suavidade, querem matar na relação e medir força com os homens, depois não entendem o porquê de estarem só. Quem acredita que sexo segura relação esta apenas se iludindo. O amor verdadeiro não exige esforço para se perpetuar.
Estou vivendo uma fase em minha vida que a solidão é uma constante, minha única companheira nesta caminhada tem sido minha mãe. Ela tem sido aquela pessoa que chamo para sair e ela vai, sem maiores explicações ou justificativas.
Assim como eu preciso dela, eles precisa muito de mim. Eu gostaria de ter mais pessoas em quem confiar, mas parece que todos tem tanto o que fazer que não tem tempo pra mim.
Mas isso é uma demonstração de que a LEI DA ATRAÇÃO funciona: Desespero atrai desespero. As energias atraem energias semelhantes. Se me sinto só, o Universo envia mais solidão. Não posso pensar em ter alguém pra fugir da solidão, senão tudo que virá será mais solidão.
Tenho que viver experiências e sei que na coletividade ela serão bem mais enriquecedoras, mas a ansiedade não tem trazido bons resultados. Ainda não tenho a independência que desejo nem as amizades que procuro.
As pessoas que tenho contato tem mais o que fazer do que serem atenciosas. Pior que dá ver o abismo em que estão se dirigindo, parecem gado rumo ao precipício, um estouro de animais se dirigindo ao penhasco. E não tem nada que eu possa fazer neste momento para evitar esse sofrimento coletivo destas pessoas.
Tenho tenho a ensinar na ninguém interessado em aprender. A frieza ou indiferença com que as pessoas estão agindo me deixa estarrecido.
Como diz Jesus Cristo no novo Evangelho: "Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem." (Mateus 7:6)

Nenhum comentário: