domingo, 22 de janeiro de 2017

Desejo sexual

O desejo sexual não deve ser ativado de forma mecânica e artificial, principalmente na forma de carícias, pois assim perde-se aquela energia que emana quando o desejo surge ativado pelo sentimento, primeiramente um bem-querer e depois o amor.
Quando o desejo é ativado pelos estímulos sensoriais, como o visual e o tátil, o corpo responde apenas como um ato reflexo que, se repetido diversas vezes, torna-se um vício. E como já foi comprovado, o vício do dá prazer se for alimentado por doses cada vez maiores e se variadas, ou seja o vício tem prazo de validade. Logo, uma relação que começou e uniu duas pessoas apenas estimuladas fisicamente e carentes de sentimento, acabará tão rápido como começou, a isso damos o nome de paixão.
O vício não se satisfaz indefinidamente pelo mesmo motivo, precisa de doses cada vez mais e mais fortes. Por isso que diz que sexo não segura uma relação, porque por mais que seja bem feito, com o tempo o estímulo físico se esgota, como qualquer tipo de vício. Isso explica porque um homem mulherengo ou uma mulher ninfomaníaca trocam tanto de parceiros e traem tanto, mesmo que seria parceiros deem a vida por eles.
O desejo sexual que surge do sentimento do amor não é tão imediato como o desejo que surge de uma paixão estimulada pelo contato visual e físico, mas o desejo profundo do amor é constante e pode durar décadas e não é destrutivo como um desejo meramente carnal.
O segredo é não deixar a relação começar ou, pelo menos se desenvolver orientada apenas pelo impulso sexual mas por uma admiração muita pelas qualidades pessoais de um pelo outro e, sobretudo, sinceridade desde o início, porque assim evita aquela sensação de que algo está obscuro na relação. Existem tantas formas sadias e criativas de estimular a libido e esquentar a relação que não apenas contato físico: dançar a dois, passear, sair para namorar, viajar, ir ao teatro ou ao cinema, ir ver um artista artista preferido, ter momentos íntimos reservado só para o casal. Manter a chama do amor e do desejo não é para pessoas preguiçosas que utilizam-se de medicamentos ter aquele desempenho sexual constante.

Nenhum comentário: