domingo, 19 de fevereiro de 2017

Ambiente de trabalho

Sou formado em administração e tenho aplicado isso em meu cotidiano.  Como o nome já diz, o ambiente é de trabalho, ou seja, ambiente preparado para produzir algo com a finalidade de alcançar um objetivo prático.
Quando uma empresa ou organização é criada, ela tem uma finalidade que é cumprir seria objetivos. Esses objetivos devem ser alcançados independentemente da vaidade do proprietário, de um superior em nível hierárquico ou de um cliente que não sabe seus limites. O cliente nem sempre tem razão, em qualquer que seja o ramo de atividade, mas ele é  a razão da existência da empresa.
Alguns prioritários tratam a empresa como se fosse sua conta particular, retirando recursos da empresa para uso pessoal e sem reembolsá-la depois, mas isso já é outro assunto.
Se o ambiente de trabalho é para trabalho, então ele deve estar na prioridade do funcionário e da gestão da empresa. Mágoas pessoais devem ser relegadas a segundo plano, a menos que essas rusgas interfiram diretamente nos resultados da empresa.
Em se tratando de uma empresa particular, como a própria definição diz: é particular. Mesmo que as regras desagradam aos funcionários ou mesmo clientes, eles devem respeitá-las ou retira-se de duas dependências.
Se um funcionário não produz adequadamente,e de de substituído por outro mais interessado naquele tipo de serviço. Se o funcionário estiver insatisfeito, é melhor que ele procure um ambiente ou outra empresa em que sinta-se melhor. Conheço muita gente que reclama da empresa onde trabalha mas não faz nada para melhorar sua própria situação. Nem aprende uma habilidade nova e nem procura outra empresa. Reclamar não resolve nada. 
Uma empresa particular é como a casa de cada pessoa: não se deve ir a casa de alguém para ditar as regras. Da mesma forma, em uma empresa particular um funcionário, gestor ou cliente não pode ditar regras sem a permissão do proprietário. Afinal, o prioritário é quem paga as contas e salários e desagradar um cliente pode resultar em um grande prejuízo.
Se algum funcionário estiver insatisfeito, ao contrário de ficar falando mal de tudo e de todos, é melhor que ele controle sua fúria e trate dos assuntos diretamente com a pessoa envolvida com com seu superior imediato. Se seu superior imediato não tiver competência para resolver sua insatisfação, então esse funcionário deve ir aos mais altos escalões, mas nunca ficar disseminando a discórdia, pois ele mesmo será vítima de sua "língua solta".

Nenhum comentário: