segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Asas para voar

 "Se nós tivéssemos ouvido a voz desse desconhecido: O amor. Essa voz que chega devagar, pra perturbar, pra enlouquecer Dizendo pra eu pular de olhos fechados, Essa voz que chega a debochar do meu pavor, Mas ao pular, eu me vejo ganhar asas e voar,"
Esse trecho da música Dois, interpretada por Paulo Ricardo é fantástico, sublime. Expressa bem o que seja amar e se entregar a alguém sem reservas.
Não da pra imaginar em se entregar dessa forma a uma pessoa em quem não se pode confiar, ou que não tenha nenhuma afinidade conosco. É mais fácil imaginar um romance com alguém suave, inteligente, sexy sem ser vulgar, bem-humorada, humilde e de bom coração. É impensável uma relação com alguém que seja o oposto do que foi descrito acima.
O amor verdadeiro sem ilusões ou idealizações exige que a entrega seja sem reservas. Não existe o confiar desconfiando. Ou se confia ou não, não existe meio termo.
Amar alguém de verdade, estar realmente envolvido é como sonhar acordado, os sentidos ficam mais aguçados, a criatividade dispara, a vida fica com um colorido mais intenso. Num grau mais elevado de sintonia a afinidade, os sentimentos podem se encontrar nos sonhos e no infinito. Não há medo de perder seu amor, porque ele foi destinado a você e não há necessidade de esforço para mantê-lo. Você meu sente ciúmes, porque sabe que não há como perde-lo para outra pessoa. Invejas e difamações não são capazes de destruir um sentimento verdadeiro e bem alicerçado.
Por que você ainda resiste de viver um grande amor sem reservas?

Nenhum comentário: