quinta-feira, 16 de março de 2017

Cinema

Os filmes são mais do que entretenimento, para um olhar atento, podem nos emocionar e até passar ensinamentos para os meios perspicazes. Claro que existem filmes comerciais que são um lixo e logo caem no esquecimento, mas existem um que podem cativar pela sutileza.
A trilogia Senhor dos Anéis, por exemplo, mais do que um filme de ação, aventura e fantasia, enfocava a amizade e a capacidade de sacrificar-se por um ideal. Comovente a amizade entre Sam e o Senhor Frodo, amigos até o fim. E a coragem do anão em querer ir para uma batalha de morte certa nas portas de Mondor.
E Matrix 1, vê-se claramente a relação entre o mundo real e o mundo idealizado por um programa de computador chamado Matrix. Quando se tem consciência que este mundo é apenas uma fantasia, pode-se fazer façanhas incríveis, pois simplesmente estes realidade não existe.
Destaco também o ator americano Morgan Freeman. Não é um galã dotado de beleza estética evidente, não atua em papéis que exijam correria e explosões o tempo todo, fala manso, sem alterar sua voz na maior parte do tempo, e com segurança olhando nos olhos do seu interlocutor. Mesmo assim é envolvente e convincente e um exemplo do tipo de pessoa que quero ser: respeitado pelo meu trabalho e pela minha história de vida.
Tem muitos outros filmes e artistas que podem engrossar esta lista pela suas história e contribuição à cultura e à sociedade.

Nenhum comentário: