quarta-feira, 8 de março de 2017

O fogo que arde

Não comece a ler este artigo se não tiver interesse em espiritualidade. Este texto é forte e é meu ponto de vista sobre este tema.
Às vezes, tenho a impressão de que s vida é como um incêndio: começa tímido, vai se alimentando ao longo do tempo, chega ao seu ápice e depois vai se apagando até só sobrar as cinzas.
Na infância estamos no início desta existência. Aprendemos avidamente sobre tudo que está a nossa volta, tanto com bons como com maus exemplos. Somos dependentes de alguém para nos orientar e cuidar de nós.
Na vida adulta que, para alguns já começa na adolescência, é o período em que nos julgamos independentes e que não precisamos de ninguém para nos auxiliar. Pelo menos assim pensam a maior parte das pessoas ignorantes de conhecimento verdadeiro e desprovidas de bom senso.
E na terceira idade, o corpo começa a dar sinais de cansaço e não responde mais com a mesma eficiência como na época de quando se era mais novo. As limitações vai ficando cada vez mais frequentes e abrangentes. Os amigos e parentes vai falecendo um após o outro e o idoso vai e sentido cada vez mais dependente e vulnerável. As vezes s cabeça custa a entender que o corpo não é mais o mesmo, assim como este idoso tem dificuldade de assumir sua idade e limitações e ficar refém de familiares impacientes e, por vezes, interesseiros. Tem idoso que se esforça para mostrar que ainda é jovem, mesmo tendo mais de sessenta ou mesmo setenta anos de idade. As mulheres idosas acreditam que tem vários homens interessados em  namorar com elas, e vivem essa fantasia como se estivessem no início da adolescência.
Mas aonde quero chegar é que a alma, já visualizando um fim para estes etapa da vida, começa a preparar o corpo para sua despedida. Como a alma não pode se afastar do corpo enquanto ele estiver acordado e como este alma não dorme, ele aproveita o momento de repouso do corpo para fazer todos os trabalhos que ela precisa enquanto ainda está neste plano da existência. Quando um entre realmente querido parte destes vida, quem pode sentir sua falta é quem fica e não quem foi de partida. Esta alma, devido a compaixão de Deus, irá dar uma velhice a pessoa de acordo com o que tulha viveu e acumulou em atitudes durante sua existência. A velhice parece ser a última oportunidade de redenção antes da partida deste mundo. O fogo se apagará e a fumaça do incenso em que nos tornamos chegará até Deus com nossas obras e amor que sentimos.

Nenhum comentário: