domingo, 16 de abril de 2017

O mito de Narciso

O mito de Narciso tem c várias versões, mas o básico é o seguinte:
"Narciso, um jovem de extrema beleza, era filho do deus-rio Cephisus e da ninfa Liriope. No entanto, apesar de atrair e  despertar cobiça nas ninfas e donzelas, Narciso preferia viver só, pois não havia encontrado ninguém que julgasse  merecer seu amor. E foi o seu desprezo pelos outros que o derrotou. Quando Narciso nasceu, sua mãe consultou o adivinho Tirésias  que lhe predisse que Narciso viveria muitos anos desde que nunca conhecesse a si mesmo. Narciso cresceu tornando-se  cada vez mais belo e todas as moças e ninfas queriam seu amor, mas ele desprezava a todas. A ninfa Eco se apaixonou por ele e foi rejeitada e definhou. Por vingança, as ninfas jogaram-lhe uma maldição: - Que Narciso ame com a mesma intensidade, sem poder possuir a  pessoa amada. Nêmesis, a divindade punidora, escutou e atendeu ao pedido.
Naquela região havia uma fonte límpida de águas cristalinas da qual ninguém havia se aproximado. Ao se inclinar para  beber água da fonte, Narciso viu sua própria imagem refletida e encantou-se com sua visão. Fascinado, Narciso ficou a  contemplar o lindo rosto, com aqueles belos olhos e a beleza dos lábios, apaixonou-se pela imagem sem  saber que era a sua própria imagem refletida no espelho das águas.
Por várias vezes Narciso tentou alcançar aquela imagem dentro da água mas inutilmente; não conseguia reter com um  abraço aquele ser encantador. Esgotado, Narciso deitou na relva e aos poucos seu corpo foi desaparecendo. No seu  lugar, surgiu uma flor amarela com pétalas brancas no centro que passou a se chamar, Narciso".
O mito grego de Narciso nos serve para lembrar-nos de que a vaidade excessiva por si mesmo pode ser destruidora. O culto ao corpo ou às pesquisas ideias pode indicar algum distúrbio psicológico de personalidade ou mesmo problemas espirituais. Tudo em excesso sobra. A vaidade excessiva impede às pessoas de bem outras verdade além da sua. E qualquer um que desafie a verdade de um narcisista vai ganhar o ódio ou desprezo dele.
Um narcisista não gosta de ser desafiado e evita confrontos, não por ter um espírito pacífico, mas para não demorar a imagem que ele faz de si mesmo: de ser todo perfeito em corpo e ideias. Ele tende a se isolar ou buscar outras pessoas que reforcem a imagem que ele tem de si mesmo, a exemplo do que ocorre nas redes sociais: qualquer um que discorde do que foi postado tende a ser ojerizado pelo grupo e excluído do mesmo. Não há debates e nem tolerâncias às nas ideias.
Um corpo bonito é realmente agradável aos olhos das pessoas. O problema é que este mesmo corpo bonito pode induzir ai pecado uma mente fraca, tanto de quem tem um corpo bonito como quem o aprecia. Pode despertar a cobiça, luxúria, paixões descontroladas e, em casos mais graves, crimes. Quem valoriza demais a própria aparência, tende a tentar encobrir suas próprias deficiências em outros áreas, como intelectual, cultural ou moral.
Não há nada de errado em valorizar seu próprio corpo, pois ele é o templo de sua alma, mas o corpo não é  a razão de você estar aqui. Além disso, o corpo envelhece, a agilidade vai desaparecendo ao longo dos anos e a beleza é efêmera. Durante disso, o que sobra para não cair no esquecimento ou desprezo das outras pessoas? Alguns diriam o dinheiro, mas até esse muda de mãos e não compra nem amor, nem amizades ou felicidade. O que sobra, ai longo dos anos, é o resultado do que nos tornamos, nem mais e nem menos.

Nenhum comentário: