quarta-feira, 12 de abril de 2017

Sair de cena

Minha vontade é sair de cena cada vez mais e que minhas obras cresçam na mesma proporção. Quero ser reconhecido não necessariamente pela minha profissão ou aparência física, mas pelo bem que consegui fazer, não tenho nem a vaidade de assinar o que produzo, seja uma obra de arte ou mesmo um texto, me basta que estas obras tenham seu valor reconhecido e que consigam transmitir a emoção que as criaram.
Desejos pessoais parecem que nos jogam para baixo e nos prendem nesta dimensão, já o bem que fazemos só nos eleva sem que tenhamos que fazer esforço para estarmos bem conosco mesmo.
Assim como amar pode assustar em um primeiro momento, mas quando nos soltamos de nossas amarras ganhamos asas para voar, confiar nossos caminhos a um ser puro de essência inimaginavelmente elevadas podem provocar sentimentos incomparáveis.
Por isso quero me esquecer me mim posta me encontrar cada vez mais. Não há como de perder se souber em que direção esta indo.
O que faço não tem preço.  Não há ganhar dinheiro com o que produzo, mas Jesus Cristo já me deu a resposta no Evangelho:
" de graça recebestes, de graça dai"
Mateus 10:8,9

Nenhum comentário: